Foz do Iguaçu – O vice-presidente da Câmara de Comércio de Cidade do Leste, Juan Vicente Ramirez, afirma que a instalação de lojas francas (duty free) em Foz do Iguaçu fortalece e amplia as opções no destino turístico da tríplice fronteira, formado pelos atrativos do Brasil, do Paraguai e da Argentina.

“O que está acontecendo em Foz do Iguaçu, com a abertura das lojas francas, vem fortalecer o destino turístico e comercial”, disse Vicente Ramirez. “Irá atrair maior influência turística para os hotéis [de ambos os lados da fronteira], atrair mais gente para Foz do Iguaçu e assim também para o Paraguai da mesma maneira”, ressaltou.

“Com as lojas francas, o turista ganha nova opção de compras e também amplia a cota de compras dele”, constatou Ramirez. Ele lembra que, ao visitar a região, o turista pode somar as cotas, voltando para sua origem com US$ 800 de compras – U$$ 500 no Paraguai e US$ 300 no Brasil. A Codeleste defende o aumento da cota para US$ 1.000, sendo metade em Foz do Iguaçu e metade no Paraguai.

Conforme o dirigente, a linha de produtos oferecida nas lojas francas em Foz e a do comércio em CDE se complementam e reforçam a fronteira como um dos principais destinos para o turismo de compras na América do Sul. “Por exemplo, na linha de vestimentas e calçados, ainda o Paraguai tem uma taxa de importação muito alta e os free shops oferecem essa vantagem. É superinteressante esta complementação”.

Para o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, Foz do Iguaçu e CDE vão formar um centro internacional de compras semelhantes a Miami (EUA). “Para o brasileiro, será mais econômico visitar a tríplice fronteira, com mais atrativos e opções do que outro destino. Além disso, poderá fazer as compras, dentro das cotas, com a isenção de impostos”.

Maior oferta

Para o dirigente paraguaio, os lojistas precisam compreender essa dinâmica como algo positivo “que fortalece o destino das três fronteiras, das três nações”. É fundamental, reafirma Luiz Ramirez, ampliar a oferta para o turista no momento da escolha do destino de viagem. “O Paraguai, o Brasil e a Argentina têm essa possibilidade de visitar os três países e conhecer suas culturas. É muito importante para uma pessoa no momento de decidir aonde ir nas férias”.

Lojas

De acordo com o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras, são 15 estabelecimentos atuando pelo regime de lojas francas no País, todas nos estados do Sul. Em Foz do Iguaçu, duas lojas estão abertas, uma fechou após o falecimento de um de seus sócios e a quarta a ser na Avenida Brasil está em processo de licenciamento.