Cascavel – Desde o ano passado os paranaenses podem receber por celular alertas de temporal. São mensagens enviadas por SMS que alertam para chuvas fortes, granizo, ventos e até vendaval, conforme o caso. Com a proximidade e chegada da primavera, esses alertas voltaram a ser frequentes. Tanto que, em setembro, a Defesa Civil enviou 17 alertas de tempestade para a região oeste do Estado. Considerando que em todo o Paraná foram 22, a região recebeu 77,2% do total.

De acordo com a Defesa Civil, o número alto se deu por conta das tempestades registradas na região nos dias 19 e 20, em que num mesmo dia chegaram a ser disparados quatro SMS por celular.

O Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná) é quem repassa o alerta a Defesa Civil, e neste ano 2018 foram emitidos no Estado cerca de 550 alerta de possíveis tempestades. Parece muito? É daqui para a frente que a coisa aperta. Ano passado, de outubro (quando iniciou o envio) a dezembro, foram disparados 750 alertas, isso porque é nesta época de primavera que o clima fica furioso.

Importância dos alertas

Mesmo que muitos desses alertas enviados não se confirmem, ou seja, as tempestades não se formam, o Simepar reitera a importância desse trabalho: “Os comunicados de possíveis ocorrências climáticas são feitos por região, ou seja, muitas vezes as tempestades não são registradas em todas as cidades que recebem o alerta, ou nem mesmo em todos os bairros, já que não há como prever com exatidão a área que será atingida. Mas com essa informação a população já pode ficar atenta para as eventuais ocorrências e tomar decisões como: deixar a casa fechada, decidir se vai para o trabalho de carro, ou até mesmo se há riscos em viajar por longas distâncias”, explica o meteorologista Lizandro Jacobsen.

O meteorologista explica que a primavera é a estação que mais registra tempestades e a região oeste também está mais vulnerável a fenômenos como temporal, ventos e raios, já que as massas de ar têm mais facilidade em se deslocar do Paraguai e quando se encontram com o calor que faz na região oeste se formam as tempestades.

Isso também favorece a chegada de tempestades com mais força e descargas elétricas. “A região oeste só perde para o litoral em registro de raios. Em 2017, por exemplo, na região foram registrados de 8 a 10 raios por metro quadrado, um número significativo”, afirma Lizandro.

Chuva acima da média

A média de chuva registrada pelo Simepar no mês de setembro na região de Cascavel já chegou aos 180 milímetros e superou a média histórica, que é de 140 milímetros. “Como temos chuvas previstas para os próximos dias, a expectativa é de que o mês feche com cerca de 70% a mais de volume de chuva do que o previsto”, afirma o meteorologista Lizandro Jacobsen.

A previsão vale para os próximos meses também já que, por conta do fenômeno El Niño, tanto a primavera quanto o verão devem ser marcados por chuvas intensas.

Alerta temporal

Para receber o alerta temporal basta enviar uma mensagem de texto com o seu CEP para o número 40199 (telefone).