Os antigos romanos já consideravam a Sálvia, a planta da Imortalidade: é a erva perfeita para aqueles que têm muita dificuldade de “digerir” as experiências da vida, repetem muitas vezes os mesmos erros, se colocam em situações difíceis por não terem muita avaliação do outro, e por não perceberem os sinais a sua volta.

Pedir Claridade e Sabedoria: A Sálvia é conhecida por ser a planta da sabedoria e da clareza mental. Sendo assim ela poderá ser de grande utilidade quando estamos com os pensamentos embotados ou vivendo ilusões.

  • Antes de uma prova ou concurso que tememos “um branco mental”.
  • Use seis folhas para cada litro de água fervente, deixe esfriar e enxague os cabelos

Para limpar o ambiente de energias negativas, queime folhas secas de sálvia. Conforme o conceito da prática Ayurveda, a crença é de que esse incenso natural forma uma áurea positiva contra o negativismo e contra os micróbios também.

Mas se quer mesmo é limpar o corpo, um chá bem concentrado de sálvia expulsa as impurezas do organismo, através da transpiração, e limpa as secreções da garganta, oriundas de tosse ou gripe.

Para curar a dor de garganta, faça um gargarejo. Pegue um punhado de sálvia, golpeie até esmagar bem, e misture num copo de água.

A sálvia, para o sistema nervoso, deve ser ingerida como extrato. Acalma a ansiedade e as preocupações, e estimula o sistema nervoso central, provocando um impacto benéfico.

Também cura desordens no pulmão, e a sinusite. Para essas condições, esmague o equivalente a uma mão cheia de folhas frescas, coloque para ferver em um litro de água, e faça a inalação do vapor.

O chá quente de sálvia também ajuda a combater o sarampo, a angina e a tuberculose. É recomendado para atenuar os suores noturnos, causados pela menopausa, combate a insônia, sudorese, tontura e palpitações.

Fonte: Mundo de Perséfone