Na hora de se preparar para o Enem e, diante do caldeirão de emoções que envolve a preparação para esse exame, vale (quase) tudo. Só não vale pensar em não estudar!

Muita gente prefere se matricular em cursos pré-vestibulares, p.ra reforçar o conteúdo das aulas no último ano do Ensino Médio. Mas essa opção nem sempre é possível. Seja por falta de grana ou tempo, para muitos o jeito é se virar e estudar por conta própria. Desanimou só de pensar nisso? Conheça a história de quem se deu bem nessa, sem fazer cursinho.

Sem cursinho, mas com reforço nas aulas

Lidiane Ramos, de 26 anos, sempre quis ser advogada. Escolheu fazer o curso técnico em Administração já pensando nas disciplinas que poderiam ajudar na sua futura faculdade. Com aulas em horário integral e aos sábados, ficava difícil estudar em casa. Foi na sua própria escola que Lidiane encontrou o reforço que precisava:

? Eu estava sempre muito cansada, por isso não conseguia estudar sozinha, em casa, por muito tempo. Percebi então que precisava prestar muita atenção nas explicações dos professores durante as aulas para depois só revisar o conteúdo sozinha, em casa.

Também recorri às professoras de Literatura e Português, que davam um gás na preparação da turma, com mais exercícios de interpretação de texto e redação.

Toda essa dedicação compensou muito e Lidiane conseguiu a tão sonhada vaga na faculdade, financiada em 100% com os recursos do ProUni.

Conciliando estudos com trabalho

Para Bianca Barros, de 27 anos, o desafio estava em conciliar os estudos com a rotina de trabalho. Depois de se formar em Letras, ela percebeu que queria seguir outro caminho. A professora de inglês decidiu largar as aulas que dava e trabalhar em um banco de investimentos. As novas experiências e os contatos que fez abriram seus horizontes e ela decidiu tentar o vestibular para Direito.

? Tentei o Enem pela primeira vez sem estudar nada, só com os conhecimentos da minha faculdade anterior e sem a pressão de ter que passar. Me dei bem e decidi estudar mais e tentar uma vaga no ano seguinte ? conta Bianca

Sem querer gastar com cursinho, Bianca encontrou na internet a ajuda para tocar seu projeto, de casa mesmo:

? Descobri um site que disponibiliza videoaulas, com professores top, por um preço bacana. Assim, chegava do trabalho e assistia a uma aula, principalmente das matérias de exatas, que eu menos lembrava. Com o tempo, fui conseguindo resolver as questões de provas anteriores e ficando mais confiante.

Quando Bianca prestou o Enem novamente, em 2013, foi super bem no exame e conseguiu entrar para o curso de Direito, com os pontos do Sisu!

Quer seguir os exemplos de sucesso da Bianca e da Lidiane? Elas dão as dicas:

? Faça um cronograma de estudos

? Toda segunda é dia de estudar matemática, por exemplo. Assim você não se sabota estudando só o que gosta – aconselha Bianca.

? Exercite a redação

? Muita gente tem vícios de internet na escrita, como abreviações. Tem que praticar a escrita clássica, sem erros – diz Lidiane

? Otimize seu tempo na hora de fazer a prova

? Eu gosto de começar a questão lendo a pergunta, depois retorno ao enunciado. Assim fico atenta aos pontos que são realmente importantes para a resposta – conta Lidiane.