Curitiba – Manifestantes pró-Dilma Rousseff se reuniram na manhã desta quinta-feira (20), no Centro de Curitiba, para protestar a favor do Governo Federal. O movimento foi organizado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e reuniu cerca de três mil pessoas.

Além de marcar um contraponto em relação ao movimento contra o governo, os manifestantes querem mostrar o repúdio a um possível ataque à democracia, em caso de impeachment da presidente Dilma, que ainda não tem ligação direta com investigações de corrupção no país, lideradas pela Polícia Federal.

A concentração aconteceu na Praça Santos Andrade. Os manifestantes seguiram pela Rua João Negrão, passaram pela Avenida Marechal Deodoro, Rua XV de Novembro até chegar à Boca Maldita.

Além do Partido dos Trabalhadores, sindicalistas da APP-Sindicato e vários movimentos sociais se juntaram ao protesto. Em cima do carro de som, uma das integrantes da CUT detalhou sobre a intenção do movimento.

“Estamos hoje trabalhadores em defesa da democracia, contra as demissões de trabalhadores do HSBC, em defesa da Petrobras e também pela saída de Eduardo Cunha”, disse. Eles defendem a saída o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e pedem a taxação de grandes fortunas acumuladas em empresas nacionais.

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, estava na manifestação e disse que o apoio principal é pela democracia.

“Estamos em defesa do processo democrático no Brasil. Estamos assistindo um movimento, que é vinculado como uma herança no Brasil, de saudosismo e processos não democráticos, pessoas que defendem a volta da ditadura civil militar em nome de um combate à corrupção. Nós entendemos que o combate à corrupção acontece com mais participação e mais democracia e instrumentos para a população”.

Agentes da Setran (Secretaria do Trânsito) e equipes da Polícia Militar acompanharam o ato.

(Com informações da Banda B)