Porto Alegre – O Internacional já está, de novo, em meio a uma série de jogos sem vitória. O empate diante do Cuiabá, no sábado (31), fez o time chegar a três partidas seguidas sem ganhar e empurrou o clube para novo clima de pressão. Nos últimos dez compromissos, a equipe venceu somente uma partida e, assim, aumentou a tensão no estádio Beira-Rio.

O reflexo psicológico dos resultados também se vê nos cartões: é o líder em cartões vermelhos. O recebido por Moisés, no sábado (31), contra o Cuiabá, foi o sexto do time gaúcho, que mostra preocupação. São 41 amarelos e seis vermelhos em 14 jogos na competição. Os números configuram, com folga, a liderança na indisciplina. Em média, o Inter leva quase três amarelos por partida e praticamente tem um jogador expulso a cada dois jogos.

Os números geram preocupação nos bastidores do clube. O técnico Diego Aguirre prometeu atitude contra a indisciplina dos atletas nos jogos. “É verdade, os dados são assim. Recebemos muitos cartões absolutamente desnecessários. É uma coisa que não pode acontecer. Eu vou tentar que não aconteça outra vez. É um prejuízo para o time, e precisamos de todos. Isso não deve acontecer, é um erro e vamos trabalhar para que tudo isso não aconteça mais”, explicou o treinador.