Informe da redação: Paraná entre os piores e apoio financeiro

Paraná entre os piores

Quando usar máscara de pano

Quem foi às ruas ou espiou pela janela viu a quantidade de pessoas nas ruas nos últimos dias, especialmente sábado e domingo, em praticamente todo o Paraná. Era gente comprando, gente passeando, gente “só olhando”, enfim, gente demais para quem deveria estar em casa, obedecendo ao isolamento social. Resultado disso é que o índice de isolamento no Paraná alcançou 44,4% no domingo (10), um dos piores no País. Os dados fazem parte de levantamento de uma plataforma de tecnologia que rastreia celulares pelo GPS. A empresa faz o acompanhamento nacional do assunto, com informações de 60 milhões de brasileiros. Na sexta (8), o índice foi de 37,9%. Para se ter uma ideia, no pico do isolamento, em 22 de março, o índice foi de 65,6% de pessoas em suas residências.

Apoio financeiro

O MPT (Ministério Público do Trabalho) está empenhado em colaborar para a prevenção e o combate à covid-19. Desde meados de março, a instituição vem destinando recursos decorrentes de sua atuação institucional em todo o País para hospitais, associações de saúde, universidades, entes da federação, e outros. No Paraná, até ontem, já haviam sido repassados R$ 15,3 milhões, o quinto maior valor do País, que já soma R$ 224 milhões.

 

Os maiores

No Paraná, a maior parte dos repasses foi para o Funsaúde (Fundo Estadual de Saúde). Fora da capital, receberam recursos: Campo Mourão (R$ 125.776,80), Toledo (R$ 418.370,12), Cascavel (R$ 48.438,53 mil), Medianeira (R$ 386.863,61), Londrina (R$ 986.286,73), Maringá (R$ 503.616,62), Pato Branco (R$ 224.651,78) e Ponta Grossa (R$ 100 mil).

 

Projeto na gaveta

Após bastante pressão por parte da OAB-Cascavel, a Câmara de Vereadores retirou de pauta o Projeto de Lei 35/2020, que reduz o valor da RPV (Requisição de Pequeno Valor) dos atuais R$ 60 mil para R$ 10 mil. Na prática, significa que apenas ações de até R$ 10 mil seriam pagas pela prefeitura, acima disso viraria precatório e entraria na fila para ser quitado. Ao menos por nove sessões o assunto sai de cena.

 

Influencer

Pesquisa do Instituto FSB ranqueou os parlamentares mais influentes nas redes sociais ao longo de 2019. O senador Alvaro Dias (Pode-PR) foi o primeiro colocado entre os senadores mais influentes nas redes sociais. Atualmente, o senador tem 1,4 milhão de seguidores no Facebook, 201 mil no Instagram e 420 mil no Twitter.

 

614 cargos

A Alep vota esta semana Projeto de Lei 3/2020, que enxuga 614 cargos nas universidades estaduais do Paraná, “com uma economia anual de R$ 6,4 milhões aos cofres públicos, proveniente da uniformização dos valores de gratificações a serem praticados”, segundo o governo estadual. Na Unioeste, devem ser cortados 30 cargos.

 

Fritura

Depois de trocar um popular Mandetta por um sisudo Nelson Teich, nem o presidente Jair Bolsonaro está satisfeito com o novo sinistro, ops, ministro. Diz o Antagonista que o nome do ex-ministro e atual deputado federal Osmar Terra voltou para a mesa, e que o “gabinete do ódio” já foi orientado a fritar o ministro Teich. Não terão muito trabalho.

 

 

Preparem os santinhos

O ministro Luis Roberto Barroso disse ontem que a “posição comum” no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é manter o pleito para o mês de outubro. Por isso, pré-candidatos a prefeitos de todos os municípios do País podem começar a preparar suas campanhas para as eleições de outubro. “Consideramos que eleições são rito vital para a democracia e nós não gostaríamos de adiá-las. A posição de comum acordo dos ministros do TSE é de evitar qualquer tipo de prorrogação de mandatos”, disse Barroso durante o Congresso de Democracia e Direito Eleitoral.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

2 × quatro =