Indígena tem rosto queimado após explosão de aerossol

A menina vive em uma aldeia indígena em Guaíra

Guaíra – Uma indígena de 12 anos teve queimaduras de terceiro grau quando mexia em um monte de lixo que estava sendo queimado e um frasco de inseticida aerossol explodiu no rosto dela.

A menina vive em uma aldeia indígena em Guaíra. Diante da gravidade do quadro, ela veio transferida a Cascavel, onde chegou no início da manhã de ontem (13) e está internada no HU (Hospital Universitário) de Cascavel.

A criança deve ser avaliada por cirurgião plástico, já que o rosto foi o principal atingido e os ferimentos são considerados bastante graves.

A mãe da índia já é falecida e quem a acompanha é uma irmã, maior de idade.

O estado da indígena é grave, ela está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) entubada e sedada e aguarda vaga em um hospital de queimados, em Londrina ou Curitiba.

 

 

 

 



Fale com a Redação

seis + 20 =