Publicidade

SAÚDE

Hospital Municipal de Foz do Iguaçu realiza primeira captação de órgãos de 2024

08 de fevereiro de 2024 às 11:00
Publicidade

O Hospital Municipal Padre Germano Lauck (HMPGL), realizou na madrugada desta quarta-feira, 07, a primeira captação de órgãos do ano por meio do Hospital do Câncer de Cascavel -Uopeccan em parceria com a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) da instituição.

O procedimento aconteceu no Centro Cirúrgico da unidade hospitalar e teve início às 4h30. O doador, senhor Denedir Cândido Soares de 50 anos, vítima de traumatismo cranioencefálico grave, teve sua morte encefálica confirmada por meio de exames realizados seguindo todo o cumprimento de uma série de protocolos descritos, bastante criteriosos.

A equipe da CIHDOTT, após a entrevista realizada com a família, obteve a autorização para o procedimento. Essa foi a primeira captação de órgãos do ano onde a generosidade da família emocionou a equipe multidisciplinar.

“A mãe do doador compartilhou que seu filho, que cuidava dela, era uma pessoa extraordinária e também praticava a doação de sangue. Ela expressou a convicção de que essa seria a vontade dele, baseada nas suas ações durante sua vida”, relatou a enfermeira Adriana Bessa, secretária da CIHDOTT.

Após a autorização, foi iniciado o protocolo junto à Central Estadual de Transplantes (CET/PR), que faz a busca do receptor compatível no estado, ou no país, caso não haja ninguém na fila no Paraná. Foram captados: rins, baço, linfonodos e córneas.

A diretora Técnica do HMPGL, Dra. Bárbara Castro, destacou a importância do protocolo, que é minucioso e requer uma atuação qualificada de toda a equipe multidisciplinar do hospital.

“A solidariedade demonstrada pela mãe do doador, ao reconhecer o desejo de seu filho, foi fundamental para proporcionar esperança e oportunidade a tantas outras pessoas que dependem de um transplante para sobreviver”, acrescentou a diretora.

Para o diretor-presidente da unidade hospitalar, Dr. André Di Buriasco, “ao aceitar essa difícil decisão, a conscientização sobre a importância da doação de órgãos se tornou ainda mais relevante. Mesmo em meio à angústia, a escolha corajosa dessa família pode proporcionar esperança e oportunidade de vida para outros”, destacou Dr. Buriasco.

Segundo hospital que mais realizou captações no Oeste do Paraná

Em 2023 o Hospital Municipal Padre Germano Lauck realizou 48 notificações, sendo convertidos em 26 captações de órgãos e atingindo a meta de 100% de entrevista de pacientes potenciais doadores. Em 2022 foram realizadas 17 captações de múltiplos órgãos. Já em 2021, foram 12 captações.

Segundo o Sistema Estadual de Transplantes do Paraná, (SET/PR), o Hospital Municipal Padre Germano Lauck atingiu a marca de segundo hospital que mais realizou a captação de órgãos da região Oeste, ficando atrás somente do Hospital Universitário do Oeste do Paraná. O levantamento envolve 21 hospitais públicos e privados da região.

Atualmente a maioria dos pacientes em cadastro ativo na fila de transplante aguarda por um rim. Segundo o SET/PR, 1.710 pessoas estão na lista de espera. O perfil dos doadores efetivos em 2023 aponta para 58% do sexo masculino.

Para ser um doador
No Brasil, para ser doador, não é preciso deixar nada por escrito, e sim comunicar o desejo à família pois somente os familiares podem autorizar a doação. Não há documentos em vida que permitam a captação de órgãos sem autorização dos familiares em caso de morte encefálica.

Há dois tipos de doador – o primeiro é o doador vivo. Pode ser qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Não parentes, só com autorização judicial. Pessoas menores de 21 anos precisam de autorização dos responsáveis.

O segundo tipo é o doador falecido. São pacientes com morte encefálica, geralmente vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Fonte: PMFI

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE