Após vir a público denúncia de um rapaz de 26 anos que diz ter sido agredido fisicamente por três guardas municipais dia 22 de dezembro, na área central de Cascavel, a Guarda Municipal anunciou nesta sexta-feira (4) o afastamento desses servidores.

O advogado Julio Morbach afirma que na segunda-feira (7) fará uma representação para que os fatos sejam investigados pela Polícia Civil. Além disso, ele já prepara uma ação para que a prefeitura indenize o rapaz.

“Com o procedimento administrativo esperamos que esses servidores sejam exonerados, pois, não apenas como advogado da vítima, mas como cidadão, digo que a sociedade não merece que atuem como autoridade pessoas com esse tipo de conduta. Pois, dessa forma, sabemos que a qualquer momento qualquer pessoa pode se transformar vítima”.

As agressões aconteceram na noite do dia 22 no cruzamento das Ruas Jorge Lacerda e Pernambuco, região central de Cascavel. O advogado pediu para que não fosse divulgado o nome da vítima.

O rapaz conta que foi abordado pelos guardas sob alegação de que teria passado encarando-os. “Eu passei de mototáxi em frente ao Clube Comercial, onde estava tendo uma formatura. Tinha várias pessoas na frente, eu passei olhando para a festa. Os guardas nos seguiram e, quando paramos no semáforo, fui abordado. Eles me mandaram erguer a camiseta e tirar o capacete. Quando coloquei as mãos na cabeça, começaram a me agredir com socos na costela e chutes”.

Câmeras de segurança registraram a agressão (veja o vídeo).

O jovem relata ainda que, além das contusões pelo corpo, foi espirrado spray de pimenta nos olhos.

Ele foi levado para a 15ª Subdivisão Policial e autuado por desacato a autoridade. “Eu tentei explicar que não tinha feito nada, mas a polícia não acreditou em mim”.

Nesta manhã, a assessoria da prefeitura divulgou a seguinte nota:

“Sobre o caso de denúncia de agressão de guardas municipais contra um homem na região central de Cascavel, no cruzamento das ruas Paraná com Jorge Lacerda, no final da noite do dia 22 de dezembro, os três agentes foram afastados das suas funções ainda na noite de ontem (3), por determinação do prefeito Leonaldo Paranhos. O diretor da GM, Avelino Novakoski, informou que os três servidores responderão processo administrativo disciplinar interno que vai apurar todos os fatos e que pode resultar em punição que vai de uma advertência até a exoneração do cargo, dependendo da conclusão do processo. Até a conclusão do processo, os três guardas executarão apenas trabalhos internos na GM.”