A estreia do cascavelense Edgar Bueno Neto na Stock Light foi marcada pela chuva no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. A segunda etapa  da temporada será disputada neste sábado e domingo.

Durante todo o dia de ontem o piloto da equipe Havan/Max Atacadista/Lei de Incentivo ao Esporte de São Paulo se preocupou com sua adaptação ao carro e à categoria, procurando andar o maior número de voltas possíveis. Ele também só andou com pneus do ano passado, que são mais duros. Sua expectativa é de que, com pneus novos neste sábado, ande bem mais rápido.

Edgar foi o 15º no primeiro treino e 17º no segundo. “Não nos preocupamos com tempos. O objetivo foi ficar na pista o máximo possível. Neste sábado, passaremos a nos preocupar com tempos e posições no treino classificatório e corrida”, diz Edgar.

Stock Car estreia sistema de lastro de sucesso

O novo regulamento da Stock Car começará a mostrar seus efeitos na corrida a ser realizada neste sábado em Interlagos. Em um fim de semana de grande importância para a categoria, especialmente devido à realização da Corrida do Milhão Solidário neste domingo, os cinco primeiros colocados na pontuação levarão pela primeira vez o chamado lastro de sucesso, um sistema de adição de peso que vai de 10 a 30 kg e que visa gerar mais equilíbrio na briga pela liderança da Stock Car.

Será um elemento extra para pilotos e equipes na complicada missão de acertar carros totalmente novos em uma pista e condições climáticas bastante distintas das encontradas na primeira etapa, há um mês.

De acordo com a regra, os cinco primeiros colocados na tabela na corrida que abre a programação, com largada às 11h do sábado, levarão o seguinte lastro extra: Rubens Barrichello (Toyota Corolla, 30 kg), Daniel Serra (Chevrolet Cruze, 25kg), Thiago Camilo (Toyota Corolla, 20kg), Ricardo Zonta (Toyota Corolla, 15kg) e Ricardo Maurício (Chevrolet Cruze, 10kg).

Além desse sistema, a Stock Car passou também a incorporar em 2020 um outro, que é baseado na performance das duas marcas que disputam o título nesta temporada: Toyota e Chevrolet.

Segundo o regulamento, o dispositivo é composto de dois pacotes técnicos de desempenho que podem ser usados por uma marca assim que a concorrente abrir 30 pontos de vantagem em um ranking no qual pontuam somente os dois melhores carros de cada montadora por corrida. Dessa forma, automaticamente, todos os carros da montadora em desvantagem poderão instalar as modificações já pré estabelecidas em regulamento.