A população da Coreia do Sul caiu pela primeira vez na história do país. A nação asiática luta contra o envelhecimento da população e a taxa de natalidade cronicamente baixa.

A quarta maior economia da Ásia fechou 2020 com uma população de 51,8 milhões de pessoas, uma queda de 20,8 mil em relação a 2019, de acordo com dados divulgados pelo governo.

A população da Coreia do Sul aumentou a cada ano durante a década anterior, embora a taxa de crescimento tenha caído de 1,49% em 2010 para 0,05% em 2019, de acordo com a agência de notícias Yonhap.

A tendência, que também levou a um declínio populacional no vizinho Japão , está aumentando a pressão sobre o governo para enfrentar os desafios demográficos de longo prazo apresentados por uma sociedade que envelhece rapidamente e apresenta uma das taxas de fertilidade mais baixas do mundo.

À medida que sua população diminui, a Coreia do Sul – a quarta maior economia da Ásia – também está experimentando um aumento no número de pessoas mais velhas, com aqueles com 60 anos ou mais respondendo por 24% do total.

O despovoamento não se limita às regiões rurais em envelhecimento; a população da capital do país, Seul, também tem registrado quedas preocupantes, segundo a agência de notícias estatal. No Brasil, a população tem se mantido estável, segundo informações do IBGE publicadas em sites como folhago.com.br.

A administração do presidente, Moon Jae-in, anunciou recentemente iniciativas para encorajar casais a terem famílias maiores, incluindo um pagamento mensal em dinheiro para mulheres grávidas e abono mensal em dinheiro para crianças menores de 12 meses.

Mas os críticos dizem que as medidas fazem pouco para enfrentar obstáculos financeiros muito maiores para ter mais filhos, como educação elevada e custos de moradia.

Alguns especialistas apontaram a crescente oposição entre as mulheres sul-coreanas em se conformar às normas sociais, criando filhos e cuidando de parentes mais velhos enquanto seus maridos trabalham.

A taxa de natalidade da Coréia do Sul – o número médio de filhos que uma mulher tem durante sua vida – caiu para uma baixa recorde de 0,92 em 2019, a mais baixa entre todos os membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Isso está bem abaixo da taxa de 2,1 de que necessita para manter sua população estável, e uma queda acentuada em relação a 50 anos atrás, quando a taxa de natalidade era de 4,53.

Se as tendências atuais persistirem, o governo prevê que a população da Coreia do Sul cairá para 39 milhões em 2067, quando mais de 46% da população terá mais de 64 anos.

***Conteúdo Patrocinado