Toledo – Com lojas atendendo até mais tarde durante toda a semana e as portas abertas no comércio de praticamente toda a região durante este fim de semana e, ainda, com horário especial na véspera de Natal, os lojistas arregaçaram as mangas e vão para o tudo ou nada quando o assunto são as vendas para a principal data comercial do ano.

De olho nos R$ 320 milhões referentes à segunda parcela do 13º salário, paga na última quinta-feira (20) a 260 mil trabalhadores em municípios como Cascavel, Toledo, Foz do Iguaçu, Medianeira e Marechal Cândido Rondon, os lojistas sabem que terão um desafio pela frente: conquistar clientes indecisos que estejam dispostos a gastar, mas com consciência. “Não se pode negar, o movimento no comércio já está melhor neste ano e já consagramos como o melhor Natal dos últimos quatro anos em Cascavel. Até segunda-feira [véspera de Natal] vamos ver se é possível bater a meta e alcançar o melhor Natal em sete anos. Estimamos um crescimento que pode chegar a 10% nas vendas”, considera o presidente do Sindilojas (Sindicato dos Lojistas e do Comercio Varejista de Cascavel e região Oeste do Paraná), Leopoldo Furlan.

O comércio mais agitado, principalmente à noite graças ao horário estendido até as 22h e as decorações natalinas, que são um convite à parte, fizeram o movimento nas ruas de Toledo bater recordes durante a semana.

Segundo a diretora de Comércio da Acit (Associação Comercial e Industrial), Francielle Rizzadori de Souza, as ruas ficaram muito movimentadas à noite, como há anos não se via. “Isso é fruto de uma série de fatores. Não temos ouvido neste Natal que alguém vai ficar sem presente, uma lembrança pelo menos todos terão. Sentimos o consumidor mais animado para as compras”, comemora.

A outra motivação em Toledo é uma caminhonete que será sorteada entre os consumidores que fizerem suas compras em estabelecimentos conveniados à Acit e que participam do fundo de promoção. Somado a isso, há a iluminação natalina, o concurso de vitrines, a casa do Papai Noel e uma parceria extra com o Poder Público para deixar a cidade mais atrativa para a data, o que tem levado a população para as ruas. A soma desses ingredientes resulta em vendas mais expressivas. “Claro que ainda temos um resultado a ser buscado do ano que impactou nas vendas em decorrência da crise, da greve dos caminhoneiros e da Copa do Mundo [de futebol], mas esperamos um crescimento de pelo menos 2% se comparado ao ano passado”.

Em Marechal Rondon as portas do comércio também ficam abertas até mais tarde neste sábado, das 8h30 às 18h, e o atendimento é garantido no domingo das 16h às 21h e na véspera do Natal, das 8h às 16h. Por lá, o movimento maior está recebendo a influência da Campanha Natal Premiado, com sorteio de R$ 100 mil em vales-compra no comércio local.

“Ninguém pode ficar sem presente e o nosso presente, como lojista, tem sido esse movimento maior. Mas não se pode esquecer, a compra precisa ser feita com consciência. De nada adianta sair gastando agora sem ter como pagar depois e cair na lista dos maus pagadores, deixando o comerciante em uma situação delicada também. Logo após o Natal e o Réveillon vêm o Carnaval, a Páscoa, o Dia das Mães… O importante é gastar com sabedoria para ter condições de investir em outras datas comemorativas também”, orienta o presidente do Sindilojas, Leopoldo Furlan.