Cascavel – Apesar do clima de incerteza política que reflete diretamente na economia, a expectativa é de que as vendas para o Dia das Crianças, celebrado no dia 12 de outubro, tenham um crescimento em todo o Estado. É o que mostra uma pesquisa realizada pela ACP (Associação Comercial do Paraná). “Estamos otimistas de um modo geral, porque depois de quatros anos complicados com a retenção do crescimento econômico, mesmo com o cenário político atual o comerciante está otimista, preparou melhor o estoque e as vendas no Paraná devem crescer cerca de 0,8% em relação ao ano passado”, afirma o presidente da Associação Comercial do Paraná, Gláucio Geara.

Ainda de acordo com Gláucio, o pagamento do PIS/Pasep e a primeira parcela do 13º salário tanto para aposentados e pensionistas como em algumas empresas deve ajudar nessa reação. “É um valor extra que entra no orçamento nesta época, então acreditamos que isso pode influenciar também nas vendas”.

Região oeste

O presidente do Sindilojas (Sindicato dos Lojistas e do Comercio Varejista) de Cascavel, Leopoldo Furlan, acredita que as vendas na região sejam influenciadas pelo bom momento agrícola: “Mesmo com essa questão política, devemos ou manter o nível de vendas do ano passado ou registrar uma reação, porque a colheita foi boa e isso deve influenciar no poder de compra da população”, avalia.

E tem gente vindo de longe para aproveitar os preços atrativos do comércio cascavelense. O empresário Adriano Testa é de Chopinzinho (nos Campos Gerais), veio fazer um trabalho na região de Cascavel e aproveitou para levar o presente para sua filha de 1 ano e 3 meses. “Olha, a diferença de preço daqui com a minha cidade é grande. Compensa muito vir aqui. Lá é tudo muito caro”.

Ele pagou R$ 83 em uma boneca grande e que fala, a qual custaria mais de R$ 200 na sua cidade, revela Adriano. “Os preços estão muito bons, não chega nem perto. Minha filha vai gostar”, comemora.

Em Toledo, os comerciantes estão otimistas e as vendas já tiveram aumento. A estratégia utilizada pela Acit (Associação Comercial e Empresarial de Toledo) é uma campanha com sorteio de prêmios. “Vamos sortear 15 prêmios para chamar o consumidor para prestigiar nosso comércio. Além disso, já estamos pensando nas vendas de fim de ano, por isso, com a entrega dos prêmios desta campanha, já vamos lançar a campanha de Natal”, afirma a diretora de comércio da Acit, Franciele Rezzadori de Souza.

Já em Foz do Iguaçu, de acordo com o diretor do Sindilojas, Kamal Osman, ainda não foi registrado aumento nas vendas, mas a expectativa é de crescimento mais próximo à data influenciado especialmente pelo turismo. “Se conseguirmos alcançar a meta do ano passado será muito bom, mas esperamos registrar uma reação nas vendas nos dias bem perto do feriado, já que com turistas ocupando nossos hotéis cria um clima positivo”.

Poder de compra

O valor médio do presente deve se manter o mesmo em relação ao ano passado. A pesquisa apontou que este ano o paranaense deve gastar em média R$ 135. No ano passado o valor médio foi de R$ 117.

Preferências

A pesquisa encomendada pela ACP mostrou ainda que os brinquedos continuam dominando a preferência na hora da compra. Porém, o crescimento de intenção de compra de livros como presente – que saltou de 1% no ano passado para 26% este ano – chama a atenção. “Foi uma surpresa boa. Esperamos que a expectativa se concretize e que seja um indicador da elevação do nível cultural do brasileiro”, complementa Gláucio Geara.