COTIDIANO

Comer fora de casa vai ficar mais caro nos próximos dias

20 de junho de 2015 às 09:23
Publicidade

Cascavel – As despesas com a alimentação têm peso significativo no orçamento das famílias e quem tem por hábito tomar café, almoçar ou jantar fora precisa preparar o bolso.

O presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Oeste, Luiz Fadanelli, afirma que os empresários do segmento alimentício não conseguirão esperar mais para reajustar as refeições.

“Há meses não estamos considerando acréscimos da energia elétrica e com alimentos. No entanto, em curto prazo isso vai ocorrer e, além desses fatores que refletem para o consumidor, temos o reajuste na folha de pagamento de funcionários em torno de 8%”.

Na região, o preço médio das refeições em restaurantes e lanchonetes é considerado mais o baixo do País, mas isso não garante o movimento esperado de consumidores.

“De o agosto até agora, calculamos queda de 38% no movimento e isso ocorre em todos os segmentos. Comer fora já não é mais prioridade devido aos gastos que a população teve com o aumento dos impostos”, avalia o líder do setor.

(Com informações de Romulo Grigoli)

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE