Segundo o delegado Felipe Silva de Souza o adolescente foi identificado pelo Departamento dos Estados Unidos que acionou os órgãos de segurança do Brasil. Felipe disse que devido à gravidade da informação, foi realizada uma força tarefa, que correu contra o tempo, e na tarde de quarta-feira (02) já com mandados de busca e apreensão, localizaram o menor. Foram apreendidos computadores, celulares e equipamentos eletrônicos na casa dele e encaminhados para a delegacia.

Em depoimento ele confessou tudo o que constava das denúncias levantadas pela polícia americana. O menor informou que ele se considerava um ALFA, espécie de líder de uma rede na internet onde orientava os demais participantes de como planejar crimes e ataques contra escolas. O menor é frio e muito perigoso, com uma mente extremamente criminosa.

O delegado ainda relatou que o adolescente disse ter preconceitos contra homens negros e homossexuais, que admira o autor de ataque a escola em Suzano (SP). Relatou que admira a ideologia de Hitler.

O suspeito tinha contato com células no Estado de São Paulo e Pará, e comunicava-se com seus pares através de códigos.
Fonte: Repórter Alencar e Portal Tri