Casos suspeitos de dengue hemorrágica motivam ações no Brasília e no Brasmadeira

Combater o mosquito se torna cada vez mais urgente e uma responsabilidade de todos os cascavelenses

O tema é recorrente: a dengue. Apesar dos esforços da Secretaria de Saúde em conscientizar a população e do trabalho intenso dos agentes de Endemias em mutirões por Cascavel, o mosquito da dengue segue ganhando a batalha. Até quando vamos nos deixar vencer por ele?

BRDE 3

O novo episódio desta guerra ocorreu com a suspeita de dois casos de dengue hemorrágica (grave). As pacientes, uma de 16 anos e outra de 22 anos, já receberam alta pelo HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná). O hospital realizou o teste rápido nas duas e obteve resultado positivo. No entanto, as amostras foram enviadas ao Lacen (laboratório Central do Estado do Paraná) para confirmação. O teste rápido é usado como auxiliar na condução dos casos, portanto, não deve ser utilizado para confirmação ou descarte.

Em razão dessa situação alarmante, a Secretaria de Saúde impôs ações de bloqueio para evitar a disseminação do mosquito nos bairros das pacientes: Brasília e Brasmadeira, justamente na região que está em alerta para a dengue. A ação contou com aplicação de inseticida com bomba costal num raio de 300 metros das residências das duas pacientes ainda no sábado (08), além de um mutirão de orientação e sensibilização no bairro nesta segunda-feira (10).

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde, Beatriz Tambosi, a transmissão da dengue só ocorre pela picada do mosquito, portanto, não há risco de contaminação de outras pessoas por contato com as jovens.

Diante disso, combater o mosquito da dengue se torna cada vez mais urgente e uma responsabilidade de todos os cascavelenses. “Mais uma vez fazemos um apelo a toda população. É importante que a comunidade colabore, cuide do quintal, de sua casa e evite acúmulos de água parada. É realmente necessário que a população nos ajude. A secretaria vem trabalhando para reduzir os casos de dengue com todo esse mutirão de sensibilização, orientação, limpeza de terrenos baldios, mas os moradores precisam cuidar de suas residências. Além disso, todos têm que acatar as orientações dos agentes de Endemias”, explica a diretora.

APLICAÇÃO DE INSETICIDA
Durante a aplicação de inseticida com bomba costal motorizada é importante que os moradores abram portas e janelas, protejam animais de estimação e pessoas com problemas respiratórios.

É recomendado também que os moradores não acompanhem o aplicador, pois a exposição direta com o canhão de dispersão de inseticida pode causar mal estar em alguns indivíduos. Os cidadãos podem ficar dentro das suas residências evitando contato direto com o inseticida. Outra recomendação importante é deixar o portão aberto para que o aplicador tenha livre acesso ao imóvel.

Durante a aplicação, um agente passa avisando para que se abram os portões antes do aplicador chegar. Após passar pela residência onde não foi fornecido o acesso, o aplicador não poderá retornar ao local, pois as técnicas de aplicação são bastante restritas e o retorno em sentido contrário não é possível.

Para se unir a essa batalha, confira alguns cuidados para ter em casa:

  • Tampe os tonéis e caixas da água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa;
  • Limpe ralos e canaletas externas;
  • Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água;
  • Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas para evitar formação de poças da água.

brde2

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação