EDUCAÇÃO

Cascavel está um passo à frente na recomposição de aprendizagem no pós-pandemia

20 de junho de 2022 às 14:30
Publicidade
Em 2020 o mundo praticamente parou e mudou em todos os aspectos, por conta da pandemia causada pela covid-19. Em 2021 não foi diferente, muitas restrições, mas algumas atividades ensaiavam uma volta às atividades normais, mas somente neste ano de 2022, com a queda dos índices de transmissão da doença e o fim de muitas restrições é que a vida se aproximou um pouco mais do que era antes da pandemia.
No universo da Educação não foi diferente e esse período foi imensamente desafiador. Foi e ainda é, de forma ainda mais visível, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, onde se inicia e se concretiza a alfabetização. Justamente nesta fase tão importante, muitas crianças acabaram tendo de estudar praticamente dois anos de forma remota, longe da figura indispensável do professor.
Em Cascavel, durante este difícil período, a Rede Municipal de Ensino não parou e ao contrário disso, os profissionais da Educação se desdobraram para atender, mesmo a distância os seus mais de 30 mil alunos. Mesmo assim as defasagens e dificuldades na aprendizagem foram inevitáveis e com a volta das atividades presenciais, um intenso trabalho de recomposição de aprendizagem foi iniciado, começando o Projeto Recupera Mais, o reforço paralelo e a continuidade do reforço no contra turno escolar.
Neste ano letivo de 2022, como forma apurar com mais precisão como está o processo de ensino e aprendizagem na Rede Municipal, iniciou-se no mês de maio a aplicação das avaliações diagnósticas com os alunos de 1º a 5º ano de todas as Escolas Municipais, num total de 749 turmas avaliadas. Conforme explica a diretora do Departamento Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, Rosane Brandalise Corrêa, os dados provenientes destas avaliações direcionarão novos encaminhamentos desde o professor, em sala de aula, como a própria Semed, em termos de formação e ações de recomposição da aprendizagem. “Com o resultado destas avaliações nós vamos reorganizar o formato das capacitações ofertadas aos professores. Nós obtivemos uma visão geral e também pudemos verificar quais turmas precisam de maior intervenção tanto da Semed quanto da escola, para a recuperação dos conteúdos no pós pandemia”.
Nas últimas semanas o Departamento Pedagógico da Semed fez as devolutivas em relação aos resultados das avaliações aos coordenadores pedagógicos, que por sua vez, levaram as informações aos professores de cada unidade escolar. O trabalho empenhado desde a elaboração das avaliações, orientação aos professores e instrutores de informática, que auxiliaram na aplicação das provas online aos alunos de 3º a 5º, até a elaboração do relatório com os resultados foi totalmente realizado pela equipe do Departamento Pedagógico.
O levantamento dos dados obtidos a partir dos resultados das avaliações é tão completo que não fica aquém de outras avaliações, já tradicionais, como a Prova Paraná, por exemplo. O relatório gerado a partir do resultado destas primeiras avaliações teve mais de 30 mil páginas, com pareceres direcionados à equipe da Semed que assessora as escolas, aos coordenadores pedagógicos de cada unidade e inclusive devolutivas para o professor regente de cada uma das mais de 700 turmas que realizaram a avaliação.
O coordenador e Informática e Robótica da Semed, Marcel Kappes, autor dos conteúdos dos relatórios, reforçou a importância de entregar devolutivas direcionadas aos professores que atendem cada turma. “O conteúdo do relatório só possui relevância quando acompanhado de considerações sobre as particularidades da turma, as individualidades dos alunos e o trabalho já realizado em 2022, portanto é indispensável apresentar os resultados da avaliação ao professor regente de classe”.
A secretária Marcia Baldini reforçou a importância deste trabalho e lembrou que as avaliações realizadas pela Rede Municipal de Cascavel não param por aí. “É algo extremamente importante e a avaliação não será aplicada somente neste primeiro semestre, mas também no mês de agosto e no mês de novembro”. Segundo a secretária, ações ainda mais frequentes ocorrerão junto às escolas que apresentarem resultados que indicarem necessidade de acompanhamento mais intenso.
Secom
Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE