ESPORTES

Cascavel em campo contra tabu da “falta de gols” fora de casa

23 de abril de 2022 às 09:33
Publicidade

 

Cascavel – Com o tabu de não ter conquistado vitórias fora de casa nas últimas competições que disputou, o Futebol Clube Cascavel entra em campo neste sábado (23), às 15h30, para enfrentar o Marcílio Dias, em Itajaí, pela segunda rodada da Série D. Nesta temporada o Cascavel jogou sete partidas como visitante, sendo seis pelo Campeonato Paranaense e uma pela Copa do Brasil. Foram três empates em 0 a 0 e quatro derrotas, com 12 gols sofridos.

Entretanto, o técnico Tcheco acredita que o retrospecto da equipe jogando fora de casa não deve interferir no desempenho na Série D, principalmente porque o elenco mudou com a chegada dos novos jogadores. “São assuntos que vamos debatendo aos poucos e naturalmente as coisas vão acontecer. O importante é somar pontos fora de casa, principalmente, pois em casa já temos bons resultados, apesar das últimas derrotas. Somar pontos atuando como visitante é o que vai fazer a diferença para a classificação à segunda fase”, disse.

Tcheco espera um adversário forte e ofensivo. “Temos um desafio interno de vencer fora de casa, mas teremos um adversário muito forte dentro de casa e que vêm de uma derrota, ou seja, precisam de recuperação. Trabalhamos durante a semana e testamos três formações distintas para encarar aquilo que espero do esquema de jogo que eles adotarão”, comentou, celebrando a semana cheia de trabalho após a vitória na estreia.

O volante França, que conquistou a titularidade na equipe, afirma que o grupo está preparado para dar uma resposta fora de casa: “Nós sabemos dessa necessidade. Tanto internamente quanto para a nossa torcida. Nós vamos enfrentar um adversário difícil e forte dentro de casa, mas com convicção de fazer um bom jogo”, avalia.

 

Mudanças

Para o confronto em Santa Catarina, Tcheco terá a ausência do meia Michel, suspenso com a expulsão na estreia. “O substituto já está escolhido. Testei três opções para definir qual seria a melhor forma de jogar. Esperamos fazer uma grande partida fora de casa”, afirma. Além de Michel, a Serpente não vai poder contar com o lateral-esquerdo Carlinhos, que irá passar por uma cirurgia no joelho e ainda não estreou em 2022, o atacante Tiarinha, que segue em recuperação pós-cirurgia, com previsão de retorno somente para o ano que vem, e o goleiro Douglas que está em fase de transição para voltar.

A partida contra o Marcílio Dias será transmitida pela InStat TV, streaming que vai exibir as quatro primeiras rodadas de forma gratuita.

 

E O CAMISA 10?

O jogo em Santa Catarina pode marcar a estreia do novo camisa 10 do Cascavel, o meia Tiago Luís, que foi relacionado para a partida. O jogador de 33 anos possui experiência e passagens de peso por grandes equipes do futebol brasileiro. “Chego para me integrar da melhor maneira possível. Já vi que o clube tem uma excelente administração e um grupo muito bom para trabalhar”, disse.

Revelado pelo Santos, Tiago Luís surgiu para o futebol brasileiro atuando como atacante, em 2008. Ele chegou a ser chamado de “Messi brasileiro” na época que estava na base do Peixe. Atualmente, ele prefere jogar mais recuado como camisa 10 ou terceiro volante.  Entre 2016 e 2018, Tiago Luís conquistou três campeonatos estaduais seguidos: um pelo América-MG e dois pelo Goiás. Além disso, em 2016, ele teve uma passagem de destaque pelo Paysandu na Série B.

No ano passado, Tiago Luís defendeu o São Bento na campanha do título da Série A2 do Paulistão. Já nesta temporada, ele foi campeão do campeonato do Distrito Federal pelo Brasiliense. “Eu vim para ajudar e se Deus quiser conquistar mais um acesso. O time já tem uma boa estrutura, joga bem compactado e quero agregar da melhor maneira possível”, garante o novo camisa 10.

 

Time terá alteração e pode estrear o novo “camisa 10”

Daniel Malucelli/Cascavel

 

 

MAIS REFORÇOS

No decorrer da última semana a diretoria do Cascavel apresentou oficialmente mais dois reforços para o setor ofensivo, os atacantes Felipe Micael, de 20 anos, e Alencar “Cavani”, de 23 anos. Felipe Micael estava no Ceará e apesar de jovem, tem um currículo interessante. Já Alencar “Cavani”, que estava treinando com o grupo desde março, é uma aposta da diretoria. O jovem atacante é cascavelense e já jogou nas categorias de base do Cascavel CR, Bahia e Ponte Preta.

 

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE