A menos de 15 dias para início do Paranaense de Futebol 2019, o Cascavel Clube Recreativo iniciou a penúltima semana de treinos, ontem, concentrado em resolver a pendência extracampo que na última semana chegou a fazer com que o presidente Tony Di Almeida cogitasse a possibilidade de o time abandonar a competição. O dirigente garante que em dois dias o CCR vai “virar a página”.

“Quero deixar claro que o torcedor pode confiar que estamos trabalhando para resolver isso, e nas próximas 48 horas deveremos chegar a um acordo, para então virarmos a página e pensarmos exclusivamente no futebol”, diz Tony, que também na última semana perdeu o técnico Allan Aal, que pediu dispensa para assumir o Nacional na Série A2 do Paulista.

Por enquanto, os trabalhos seguem sob o preparador físico Guilherme Melhardo à frente, mas a novidade no comando técnico pode sair nos próximos dias.

“Já iniciamos conversas com alguns treinadores, mas ainda não conseguimos nos reunir pessoalmente com nenhum, o que espero que aconteça logo que resolvermos essa pendência na Justiça”, continua Tony, sobre a ação judicial, fora esfera desportiva, que passou de cerca de R$ 22 mil em 2009 para R$ 160 mil este ano e que ameaça o bloqueio de receitas ainda nem recebidas pelo time cascavelense.