EDUCAÇÃO

Cascá promete intérpretes

15 de março de 2018 às 11:17
Publicidade

Até o fim da semana que vem o reitor da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná), Paulo Sérgio Wolff, o Cascá, garante que vai solucionar o problema da falta de intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais) na instituição, que se arrasta desde novembro do ano passado.

Cascá vai se reunir na segunda-feira (19) com o governador Beto Richa, em Curitiba, e diz dar atenção especial a este caso. “Houve uma série de intervenientes que prejudicaram [as contratações] como a crise econômica que afetou todo o País. Foram necessários alguns ajustes e as universidades também tiveram de apertar o cinto e priorizar algumas contratações. Tivemos poucos recursos e um menor quadro [de profissionais]”, comenta o reitor.

O anúncio foi feito durante entrega de veículos novos a Unioeste, que contou com a presença do secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes. Sobre a falta de intérpretes de Libras, Gomes é categórico: “quem controla as contratações é a universidade, a Seti não faz isso. Cada universidade define dentro de seu orçamento a contratação e cabe a ela definir em que área a fará”, diz.

O secretário reafirmou ainda a promessa do reitor de que nos próximos dias haverá a contratação de intérpretes de Libras. Segundo ele, a Unioeste já encaminhou o pedido de autorização de contratação e Seti, por sua vez, dá encaminhamento a questão. “Entendemos a preocupação dos alunos, ela é justa. Mas, sabemos que o processo no sistema público não se resolve de forma imediata”, pontua.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE