Em 2017, a Câmara de Vereadores aprovou a unificação das Secretarias de Esportes e Cultura de Cascavel. Passados quatro anos e após muitas críticas durante o período eleitoral, ontem (8) os vereadores aprovaram o projeto de autoria do Poder Executivo que separa as duas pastas, assim como a Secretaria de Política Municipal sobre Drogas e Proteção à Comunidade, criando a Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria Especializada de Cidadania, da Proteção da Mulher e Políticas sobre Drogas.

De acordo com o vereador Pedro Sampaio (PSC), líder do Governo, a fusão das pastas não surtiu o efeito esperado e uma das categorias não estaria recebendo a atenção necessária. “Lá em 2017 nós tivemos a aprovação da unificação das secretarias entendendo que isso geraria uma economia e uma facilidade maior ao secretário em trabalhar com as duas pastas, o que não houve. O Município entendeu que as secretarias precisam ter vida própria, cada uma com seus planejamentos, ações, metas, programas e organização estrutural para que possam assistir as classes”, explicou.

Contudo, pelo menos por enquanto, não deve mudar muita coisa. É que os atuais secretários Luiz Ernesto Meyer (Esporte e Cultura) e Antônio Volmei dos Santos (Segurança) irão acumular as secretarias até o fim do ano, por conta da Lei Federal 173/2020, que proíbe que as prefeituras aumentem despesas com pessoal, medida exigida como contrapartida aos municípios para que recebessem ajuda federal no ano passado, devido à pandemia. “Teremos a colocação dos cargos e das figuras que comandarão as pastas somente em 2022. É uma reorganização da estrutura administrativa para que, neste ano, a gente possa trabalhar as peças orçamentárias, as ações e as metas para que, em 2022, possamos dar um novo ar às secretarias”, acrescenta Sampaio.

Além de mais dois secretários, a separação também prevê novos cargos de diretores e coordenadores.

A separação da Secretaria de Política Municipal sobre Drogas e Proteção à Comunidade é uma emenda da vereadora Beth Leal. Resta saber agora se será sancionada pelo prefeito Leonaldo Paranhos.

Foto: Flávio Ulsenheimer/Assessoria de Imprensa/CMC