Foz do Iguaçu – Numa sessão tensa e acompanhada por um número expressivo de moradores da cidade, a Câmara de Foz do Iguaçu aprovou ontem, por 10 votos a 4, a abertura de uma Comissão Processante contra Reni Pereira, cujas conclusões deverão ser apresentadas num prazo de 90 dias.

Já o pedido de afastamento imediato do prefeito recebeu apenas 9 votos favoráveis, por isso foi rejeitado. Votaram contra os vereadores Hermógenes de Oliveira, Fernando Duso, Paulo Cesar Queiroz, Zé Carlos, Beni Rodrigues.

Os pedidos de abertura da Comissão Processante e do afastamento do prefeito foram protocolados no dia anterior por Cleober Luis Perissoli e Rosa dos Santos, assessores dos vereadores Nilton Bobato e Dilto Vitorassi, integrantes da CPI Pecúlio e cujas conclusões preliminares apontam para indícios de que o prefeito era o “cabeça” do esquema que desviou perto de R$ 5 milhões em recursos federais.

O uso de dois assessores como signatários foi para permitir que Bobato e Vitorassi pudessem votar na sessão de ontem.