O aprimoramento de técnicas e procedimentos é uma prática constante na Polícia Militar. Como parte dessa estratégia, os integrantes da câmara técnica de Operações com Cães foram até São Leopoldo (RS) para fazer testes de faro de armas na Taurus Armas. O trabalho constatou a eficiência dos cães no faro de armas e peças, usadas recentemente ou não, e odores de diferentes tipos de munições.

A visita técnica foi feita pelo major Gustavo Dalledone Zancan, presidente da câmara técnica, o capitão Márcio Lopes Takayasu, comandante da Companhia de Operações com Cães do BOPE, o tenente Marcelo Henrique Hoiser, subcomandante da Companhia, além do cabo Sandro Proença e do soldado Graciano José dos Santos Junior, dos batalhões de Operações Especiais (BOPE) e de Polícia Rodoviária  (BPRv), respectivamente.

Os testes foram feitos com dois cães de faro paranaenses, os quais foram submetidos a amostras de diversos armamentos e peças, de variadas fases de fabricação das armas.

A atividade permitiu a avaliação do comportamento dos cães farejadores perante diferentes odores, provenientes de peças de armas e substâncias utilizadas na fabricação, bem como de conjuntos completos de armas de fogo, disparados ou não.

Os testes proporcionaram a descoberta de maiores capacidades dos cães, além da já conhecida detecção de armas prontas. Os animais também foram capazes de indicar armas completas que ainda não tenham sido submetidas a disparos, o que comprova que o treinamento feito na Polícia Militar tem sido eficiente.