O brasileiro Marcelo Medeiros, da Tagracing Team, vem mantendo seu foco constância de resultados nesta reta final do 44° Rali Dakar e, mais uma vez, cruza a linha de chegada em primeiro na 11ª e penúltima etapa, entre os Quadriciclos FIM. O maranhense finalizou ontem o trecho cronometrado de 346 quilômetros desta quinta-feira em 4h53m29s, com mais de cinco minutos de vantagem sobre o segundo colocado. Na classificação geral da competição, o titular da Yamaha Raptor 700, #183, acumula 69h44m01s, permanecendo na sexta posição na categoria.

Na especial de ontem, o percurso foi em forma de laço ao norte de Bisha, a sexta prova neste formato desde o início do evento. Mais da metade do trecho cronometrado foi em piso arenoso (69% da prova), com dunas de todo tipo, formas e tamanhos, incluindo as de areia mais fofas que o deserto reserva. A última batalha antes da finalíssima pôs em teste as condições físicas e psicológicas dos competidores, bem como a resistência de suas máquinas. A etapa foi o maior desafio técnico desta segunda metade do Dakar.

Medeiros foi o primeiro a largar entre os quadriciclos, administrando sua vantagem e posição desde o início da prova, mantendo uma média de cinco minutos de vantagem em relação ao pelotão de concorrentes que vinham na sua cola, deixando a briga entre eles.

Para a grande final nesta sexta-feira, quando a caravana do Dakar segue retornando par Jeddah, a especial será curta, com apenas 164 quilômetros de extensão. As dunas ficaram para trás, e o trecho cronometrado do dia será predominantemente de terreno arenoso. Com toda a vivência adquirida, todos os competidores que seguem neste rali estão preparados para aproveitar a prova ao máximo. No entanto, longos percursos antecipam o campo a caminho da costa do Mar Vermelho e o pódio final nos penhascos de Jeddah.