São Paulo – Com o apoio de ações do setor financeiro, a Bolsa brasileira (B3) conseguiu zerar as perdas do dia nessa quinta-feira (19) e escapar do mau humor generalizado que atingiu os principais ativos do exterior. O Ibovespa fechou com leve alta de 0,45%, aos 117.164,49 pontos. No câmbio, o dólar avançou 0,89%, cotado a R$ 5,4228 – na máxima, bateu em R$ 5,45.

Na mínima do dia, o Ibovespa caiu aos 114.801,00 pontos, menor nível intradia desde 29 de março. Ativos em todo o mundo, em especial os ligados às commodities, despencaram, após a queda de 3% do petróleo e também o tombo superior a 13% no minério de ferro negociado na China – agora no menor nível desde 30 de novembro.

Também pesou a perspectiva de diminuição da liquidez global, após a ata do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) revelar que parte dos dirigentes da instituição quer começar a reduzir a compra mensal de títulos – da ordem de US$ 120 bilhões – ainda neste ano. Além disso, a perda de dinamismo das economias americana e chinesa, diante do avanço da variante Delta da covid, começa a preocupar.