Embora muitas lojas tenham estendido a campanha ao longo de novembro, é nesta sexta-feira (23) a data da Black Friday, a maior promoção do varejo do mundo.

E, em Cascavel, o Procon alerta os consumidores para ficarem de olhos bem abertos nos preços anunciados. A previsão é de descontos de até 70%, que nem sempre correspondem a esse valor na prática.

Segundo a agente de defesa e proteção ao consumidor Patrícia Ângela Finato, o órgão já coletou dados dos produtos mais vendidos em Cascavel afim de que, quando o consumidor se sentir lesado, o Procon tenha as provas necessárias para ajudá-lo.

Mas a população deve ficar atenta: “Além de nós, todos precisam prestar muita atenção. Principalmente com as ‘maquiagens’ de preços, ou seja: um produto tem o preço normal, o lojista aumenta em seguida e na Black Friday volta ao valor original, lesando o consumidor com um falso desconto”.

A recomendação é tirar fotos dos produtos antes da promoção, destacando bem os valores, e comparar se realmente houve o desconto ou se é fraude. “Se constatado, o consumidor deve nos procurar que vamos tomar as medidas cabíveis a cada caso”, diz Patrícia.

 

Mostruários

Na liquidação de mostruário, geralmente feita por lojas de móveis, o comprador está ciente de que pode ter defeitos, mas mesmo assim há uma questão: “Se tiver algum defeito oculto que não foi apresentado na compra, todos têm o direito de trocar, e, se não for concedida a troca pela loja, o cliente deve nos procurar imediatamente”, explica a agente Patrícia Finato.

Na internet, cuidado redobrado!

Para as compras online, o Procon orienta os consumidores a tirarem prints (foto da tela do dispositivo) dos sites para fazer o mesmo comparativo que nas lojas físicas evitando fraudes.

Outra recomendação é sempre checar o site, analisar todos os detalhes da plataforma, para não cair num golpe. “O pessoal tem que ver se a loja tem endereço, telefone, se o site é recomendado por outros compradores. Na internet, todo cuidado é pouco, principalmente quando estamos nesses períodos de promoções. A atenção deve ser redobrada”, alerta a agente de defesa do consumidor Patrícia Ângela Finato.

A orientação é localizar o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) no site e consultar no site da Receita Federal (receita.fazenda.gov.br).

No site do Procon [procon.pr.gov.br] há uma lista de lojas online a serem evitadas e o blackfriday2018.pt também oferece ajuda aos consumidores.