Bairros receberão R$ 77 mi em obras

A fundo perdido, a prefeitura obteve R$ 15 milhões do governo estadual que serão usados para pavimentação e outros R$ 15 milhões serão obtidos por meio da Fomento Paraná

Reportagem: Josimar Bagatoli

O prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) apresentou ontem (8) detalhes do Programa Avançar Cidades e repasses da Sedu (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano) que, juntos, somam quase R$ 77 milhões.

Para o Avançar Cidades estão estimados quase R$ 40 milhões para instalação de 874 abrigos de ônibus na cidade, feitos de estrutura desmontável, com vidros ao redor, bancos, lixeiras e calçadas no entorno (total de R$ 16.829.557,22). “Empresas de publicidade poderão explorar com anúncios nos pontos”, acrescenta o prefeito.

Também serão construídas faixas elevadas em frente a 29 escolas com sinalização de trânsito e calçadas (R$ 974.097,96), reestruturação da Avenida Papagaios – 11 quadras -, 1,6 quilômetro de recape, calçadas em paver, arborização e sinalização, reurbanização das Ruas Itália, Gralha Azul e Interlagos (R$ 7.051.872,06); reestruturação da Rua Xavantes – 17 quadras -, 1,8 km de alargamento e reestruturação de pavimento, calçadas em paver, arborização e sinalização; e ainda reestruturação das Ruas Gandhi, Adolfo Garcia, Maria Tereza Figueiredo e Leonardo da Vinci, com 2,3 km de alargamento e reestruturação (R$ 11.128.753,63). “Vamos instalar iluminação em LED. Chega de apanhar. Essas lâmpadas são muito mais eficientes. Vamos usar recurso para já instalarmos essa nova iluminação”, enfatiza Paranhos.

A fundo perdido, a prefeitura obteve R$ 15 milhões do governo estadual que serão usados para pavimentação e outros R$ 15 milhões serão obtidos por meio da Fomento Paraná.

Do montante, R$ 12 milhões serão aplicados em vias mais periféricas. Outros R$ 10 milhões serão usados para recuperar o pavimento de bairros centrais. “Definimos algumas prioridades, mas vamos atender as reivindicações dos parlamentares”, garante Paranhos. Outros R$ 8 milhões serão usados na região central, e mais R$ 7 milhões incluem mobiliário/equipamentos para concluir as obras do Aeroporto Municipal; a revitalização da Praça Wilson Joffre (um pavilhão coberto será instalado para abrigar eventos e a Feira do Produtor Rural); e a conclusão do ginásio de esportes do Distrito de Juvinópolis, obra que chegou a ser iniciada na gestão passada, teve nova licitação na atual gestão e acabou abandonada.

E a Itaipu se comprometeu até o fim do ano a repassar verbas para compra de dois fingers para o Aeroporto Municipal.

Ciclofaixas de fora?

Os projetos já aprovados pelo governo federal devem sofrer alterações devido à pressão popular. É que comerciantes são contra a implantação das ciclofaixas nas vias como foi feito na Avenida Tito Muffato, por reduzirem as vagas de estacionamento. E o prefeito pretende ceder, caso seja da vontade dos moradores. “Tivemos uma resistência em relação às ciclofaixas. Não há problema, podemos reavaliá-las”.

 



Fale com a Redação

quatro × 5 =