Reportagem: Juliet Manfrin

Foz do Iguaçu – Há quase 50 dias sem chuva, a região oeste do Paraná pode, enfim, ter um alívio neste fim de semana. Segundo o Instituto Simepar, neste sábado deve chover até 17 milímetros em boa parte da região e no domingo outros 13mm.

Apesar do choque entre a frente fria e as temperaturas bastante elevadas, não há alerta para temporais, mas não se descartam rajadas de vento e granizo em pontos isolados.

Em algumas cidades, como Cascavel e Foz do Iguaçu, os ventos podem chegar a 50 quilômetros por hora.

Apesar do baixo volume de chuva diante da secura vivida, ela será suficiente para os produtores irem a campo e iniciar o plantio do milho, do feijão e da soja. O vazio sanitário da soja chega ao fim no próximo dia 10. Como a proibição é apenas por plantas emergidas, os produtores devem iniciar o cultivo já, pois os grãos só devem entrar em germinação completa após o fim da restrição.

A má notícia é que a chuva a caminho não deverá impactar significativamente na recomposição de rios e mananciais, apenas servirá como um alívio. Se não houver regularização de chuvas nos próximos dias, o racionamento não está descartado, por isso a recomendação é o uso consciente e sem desperdícios.

Mais chuva?

Após as áreas de instabilidade deste fim de semana, só deve voltar a chover lá pelo dia 10 de setembro, mesmo assim, em um volume pouco expressivo, inferior a 10mm. Pelo menos é o que prevê o Simepar.

O déficit de precipitação nos meses de julho e agosto já beira os 200 milímetros.

Apesar de a frente fria quebrar a barreira da secura, não deverá esfriar imediatamente. Os termômetros neste sábado deverão bater mais uma vez os 30ºC e a mínima não deve ser inferior aos 19ºC. Já no domingo isso começa a mudar. A máxima cai para 18ºC e a mínima será de 12ºC, caindo para 8ºC na segunda-feira.

Fechando o mês de agosto neste sábado com essas condições, o oeste registra as temperaturas mais elevadas para o período desde 1999, e o mês mais seco dos últimos 22 anos.

Lembrando que a primavera só chega oficialmente no dia 23 de setembro.

Mais saudável

Outra boa notícia da chegada da chuva é para a saúde. A umidade relativa do ar, que vinha rompendo a casa dos 30% na última semana, sobe para 60%, podendo se elevar aos 85%.