COTIDIANO

Acic não concorda com aditivo a atuais contratos do pedágios

30 de junho de 2015 às 17:55
Publicidade

Cascavel – A diretoria da Acic (Associação Comercial e Industrial de Cascavel) analisou na manhã desta terça-feira (30) as propostas que orbitam a concessão de rodovias no Estado, o chamado Anel de Integração, que soma 2,2 mil quilômetros em todas as regiões paranaenses.

Depois de uma análise do cenário e mediante o histórico do processo e seus efeitos principalmente à economia do Oeste do Paraná, os diretores presentes à reunião foram unânimes em confirmar que a Acic é contra os aditivos.

De acordo com o presidente da Acic, Alci Rotta Júnior, os diretores entendem que o melhor caminho para esse tema é deixar que os atuais contratos, que seguem até 2023, expirem. E que, depois disso, então o governo do Estado abra um amplo e transparente processo de licitação.

O pedágio praticado no Anel de Integração do Paraná é considerado o mais caro do País, o que pesa e muito sobre um Estado que é um dos principais celeiros nacionais. O valor reduz o poder de competitividade dos produtos primários e também dos industrializados.

(Com informações de assessoria)

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE