80 doadores de medula óssea por mês

Para ser um doador é preciso ter de 18 a 55 anos, boas condições de saúde e não ter problemas cardíacos.

Mensalmente, uma média de 80 pessoas se cadastra no Hemocentro de Cascavel para integrar o banco de doação de medula óssea. Para ser um doador é preciso ter de 18 a 55 anos, boas condições de saúde e não ter problemas cardíacos.

O número pode parecer baixo para uma cidade com 300 mil habitantes, mas a assistente social Eliane Vignatti Avancini explica que o Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) tem uma grande quantidade de doadores cadastrados na Região Sul do País.

Existem hoje 16.234 pessoas cadastradas como doadoras de medula óssea em Cascavel. O número vem sendo somado desde 2000, quando o Município passou a cadastrar os interessados.

De acordo com Eliane, os cadastros aumentam quando familiares fazem campanha para alguém que precisa de doação.

Apesar da cota de 150 cadastros mensais, como a demanda é espontânea, o Hemocentro não deixa de atender quem tem interesse em ser doador.

Após o cadastro, são coletados 10 mililitros de sangue e a pessoa passa a fazer parte do Redome. O registro é nacional e internacional. “O Redome faz a busca no Brasil. Se não encontrar no País, faz nos vários bancos de doadores do mundo”.

De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), o transplante de medula é um tratamento proposto para doenças que afetam as células do sangue como as leucemias e os linfomas e consiste na substituição de uma medula óssea doente ou deficitária por células normais de medula.

 

 

 


Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação