7ª SDP implanta central de flagrantes por videoconferência

O sistema será interligado com as Subdivisões Policiais de Campo Mourão, Paranavaí e Cianorte

A 7ª SDP (Subdivisão Policial) de Umuarama já iniciou o treinamento com servidores para a implantação da Central de Flagrantes por Videoconferência. O sistema será interligado com as Subdivisões Policiais de Campo Mourão, Paranavaí e Cianorte.

Quando usar máscara de pano

De acordo com o delegado chefe de Umuarama, Osnildo Carneiro Lemes, a implantação da central vai agilizar e trabalho dos delegados em toda a região e a 7ª SDP foi Umuarama foi escolhida pelo Departamento de Polícia civil para ‘encabeçar’ o gerenciamento.

Projeto já existe no PR

Até o final de 2019 a Secretaria de segurança Pública do Paraná havia implantado centrais nas subdivisões policiais de Cascavel, Francisco Beltrão, Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Paranaguá, Pato Branco e de Ponta Grossa, cobrindo uma área compreendida por 98 municípios.

Os resultados impactam tanto na PCPR, com a liberação de policiais civis para se dedicarem às atividades de investigação, quanto às demais forças de segurança, pois o tempo de permanência dos agentes nas delegacias para conclusão dos procedimentos de flagrantes é reduzido consideravelmente.

“Há cerca de 2 meses estamos com o projeto em andamento, corrigindo falhas e treinando o pessoal da 7ª SDP, a intenção de agilizar o trabalho de polícia judiciária”, ressaltando que em Umuarama no próximo dia 18 o sistema já começa a operar nas 9 comarcas que fazem parte da área de compreensão da 7ª SDP.

Plantonistas

Os procedimentos das prisões em flagrante das delegacias locais passam a ser feitos através de videoconferência, por uma equipe plantonista lotada na sede de cada subdivisão. Um delegado e um escrivão são escalados para fazer o plantão diário para cada uma das regiões. “Com o pleno funcionamento do sistema nestas quatro subdivisões do noroeste, pode acontecer de um preso em flagrante em Umuarama ser autuado por um delegado de Campo Mourão. Já inquérito continuará ‘correndo’ na comarca de origem do flagrante”, explica Osnildo.

O sistema de webconferência implantado pela Celepar continuará a ser utilizado junto com o aplicativo OBS Studio, baixado para gravar as oitivas, que deixarão de ser digitalizadas e terão somente o vídeo com os depoimentos dos envolvidos. “Um policial militar que realiza a apreensão de drogas, será ouvido e apresentará o produto apreendido no vídeo”, salienta o delegado chefe de Umuarama.

Para explicar os detalhes de como será o funcionamento do sistema, os delegados Osnildo Carneiro e Gabriel Meneses se reuniram na tarde de ontem (12) com policiais militares de Umuarama e Cruzeiro do Oeste, Guardas Municipais e patrulheiros rodoviários que atuam na região.

Acesso online

Os benefícios vão além do trabalho da Polícia Civil, já que o Poder Judiciário e o Ministério Público têm acesso online e imediato ao material. Isso contribui com a qualidade das peças e com a velocidade com que serão analisadas pela justiça. Além de poupar dinheiro e permitir que os policiais civis se dediquem às investigações, pois não há a necessidade de deslocar viaturas e agentes, que antes tinham de levar os procedimentos em papel até o fórum.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

quatro × 4 =