MORTE NO TRÂNSITO

Caso Nando: Polícia Civil indiciará a motorista por homicídio culposo

A morte do pequeno Fernando ocorreu próximo das 19h, enquanto ele aguardava para atravessar a via, na presença da mãe e um amigo

O trágico acidente aconteceu no dia 14 do mês passado, na Rua Paraná. Foto: Luiz Felipe Max/SOT
O trágico acidente aconteceu no dia 14 do mês passado, na Rua Paraná. Foto: Luiz Felipe Max/SOT

Em entrevista coletiva na tarde de segunda-feira (8), o delegado de Cascavel Pedro Luiz Fontana Ribeiro, falou sobre a conclusão do inquérito da morte do menino Fernando Lorenzo Gehlen, que aconteceu na noite do dia 14 do mês passado. A motorista que atropelou o menino será indiciada por homicídio culposo na direção do veículo, quando não há a intenção de matar e lesão corporal contra o motociclista por não ter respeitado a sinalização de trânsito.

Durante a manhã, o motociclista que também foi vítima do acidente, foi ouvido por meio de oitiva e relatou que durante o fato percebeu que o veículo trafegava em velocidade baixa, mas que não parou na preferencial indo em sua direção e que, o mesmo, acabou tentando desviar ou até mesmo frear, mas que não conseguiu, quando ocorreu a colisão.

Sobre o suposto uso do celular ao volante o delegado relatou que os policiais do setor de inteligência analisaram o telefone celular dela, nos horários anterior e posterior ao acidente e não foi constatado neste período, que algum aplicativo estivesse aberto. A partir de agora a denúncia será feita ao Ministério Público, mas a motorista responderá em liberdade.

O acidente

A morte do pequeno Fernando Lorenzo Gehlen ocorreu próximo das 19h, enquanto ele aguardava para atravessar a via, na presença da mãe e de um amigo. O carro furou a preferencial do cruzamento da Rua Paraná esquina com a Avenida Piquiri, sendo que o automóvel subiu na calçada e atropelou os pedestres. O menino acabou sendo mais atingido em com as gravidades dos ferimentos acabou morrendo ainda no local. A mãe e o amigo tiveram apenas ferimentos leves.

A motorista do carro fez o teste do bafômetro que apontou que não havia ingerido bebida alcoólica. Ela se escondeu em uma loja alegando medo de ser linchada, mas foi detida e encaminhada para a Delegacia Cidadã para prestar depoimento. O cruzamento teve a sinalização invertida em abril do ano passado e mesmo com toda a sinalização no local, faixa de pedestre, sinalização vertical e horizontal é palco de muitos acidentes, segundo relatam os próprios comerciantes.

Depois disso, agentes da Transitar realizaram um estudo e uma lombada foi instalada no local do acidente, além da pintura de uma faixa de pedestres colorida. Além disso, uma câmera de videomonitoramento foi instalada no local e que funciona 24 horas para fiscalizar manobras irregulares e infrações de trânsito.