Cascavel vinha num dos seus menos violentos meses da história. Tudo mudou nas últimas semanas. Em 45 dias foram mortas 11 pessoas, um terço do total do ano. E, em menos de 48 horas, de domingo até ontem, duas pessoas foram assassinadas em Cascavel e um corpo degolado foi encontrado, cujo crime teria acontecido há uns 15 dias.

No fim da manhã de ontem um rapaz de 24 anos foi morto a tiros em uma metalúrgica às margens da BR-467.

Coisa de cinema. Murilo Mateus estava no local quando duas pessoas chegaram, uma delas entrou no estabelecimento e disparou diversas vezes, atingindo o jovem que morreu dentro da ambulância do Corpo de Bombeiros. A Delegacia de Homicídios investiga o caso.

Na segunda-feira (13), um corpo foi encontrado em um córrego no Bairro 14 de Novembro. O homem foi degolado.

No domingo, um adolescente de 17 anos foi morto no Bairro 14 de Novembro a facadas por conta de uma dívida de R$ 80 referente à venda de um celular.

 

Coisa de cinema

O crime registrado na manhã de ontem assustou funcionários que trabalhavam na metalúrgica onde Murilo Mateus levou os tiros, nas margens da BR-467.

Uma mulher que estava no estabelecimento contou que os atiradores entraram já com intenção de matar. “Vários tiros passaram de raspão por mim. Eram dois rapazes, um deles entrou atirando no barracão e o outro ficou do lado de fora. Eu e dois funcionários escapamos das balas. Saí pelos fundos da empresa, pulei a cerca e corri até um comércio próximo”, contou a mulher, que estava bastante assustada com toda a violência.

Os atiradores fugiram.

 

33 homicídios

Até ontem, Cascavel somava 33 homicídios neste ano, e ainda permanece sendo um dos anos com menos assassinatos da história de Cascavel.

Nos primeiros seis meses de 2017 foram registrados 34 assassinatos.

Um dos motivos da queda ano a ano é o índice de resolução dos casos, de quase 90% por parte da Delegacia de Homicídios.

De acordo com a polícia, o trabalho constante contra o tráfico de drogas e outros crimes associados aos assassinatos também contribuem para que os crimes contra a vida sejam menos frequentes.

Tem ainda a agilidade dos julgamentos a partir da instalação de uma vara especializada para júris em Cascavel.

Nesta quinta-feira, por exemplo, será julgado um crime registrado em março deste ano.