Receita Federal faz operação de vigilância e repressão

Durante a ação foram fiscalizadas as cabines dos caminhões que deixavam o porto em direção a várias partes do País

Foz do Iguaçu – Com o objetivo de fiscalizar os caminhões estacionados no pátio do recinto alfandegado, visando a identificar e reprimir a prática de crimes transfronteiriços como contrabando, descaminho, tráfico de armas, drogas e medicamentos, a Receita Federal realizou ontem, no Porto Seco de Foz do Iguaçu, uma operação de vigilância e repressão.

Durante a ação foram fiscalizadas as cabines dos caminhões que deixavam o porto em direção a várias partes do País. Dois caminhões foram selecionados para serem passados no scanner com suspeita de mercadoria oculta. Em um deles foram encontrados quatro pneus novos envoltos em uma capa de borracha que os fazia aparentar uso com o intuito de ludibriar a fiscalização.

No total, aproximadamente 70 caminhões foram fiscalizados. Cães farejadores e dez servidores da Receita desenvolveram a operação, que interditou o porto por duas horas. A ação é um redirecionamento estratégico da Operação Muralha, que está atuando com reforço de servidores durante o período das Olimpíadas e Paralimpíadas.

 

 

 



Fale com a Redação

vinte + seis =