Cerca de 70 policiais militares e civis participaram da operação Investida, em Maringá, nesta quarta-feira (16). Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão contra dois grupos envolvidos com tráfico de drogas. O trabalho de investigação foi do Núcleo de Maringá da Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos), da Polícia Civil, e do Serviço de Inteligência do 4º Batalhão da Polícia Militar. Dois homens foram presos e uma arma de fogo e porções de crack apreendidas.

O trabalho conjunto de investigação durou dois meses, período em que foram monitoradas as atividades dos dois grupos que atuavam nos bairros Santa Felicidade, Odwaldo Bueno e Honorato Vechi. As equipes policiais constataram que os suspeitos disputavam território nesses locais para garantir o controle do comércio de drogas e a briga entre eles gerou tentativas de homicídio e insegurança para a população.

A operação foi batizada de Investida por conta de represálias e questionamentos dos criminosos a supostos denunciantes.

As equipes descobriram ainda que a atividade do tráfico aumentou o número de furtos praticados por usuários, que trocam os objetos, geralmente roubados, por drogas, além do envolvimento de adolescentes, os quais seriam recrutados pelos integrantes dos grupos para a venda e distribuição.

“Identificamos vários integrantes dessas organizações, fizemos levantamentos e, durante as investigações, antes das ações, prendemos duas pessoas em flagrante, sendo que um dos alvos estava com dinheiro, moto e 200 gramas de cocaína. O outro indivíduo preso estava com porções de maconha”, disse o delegado-titular do Núcleo de Maringá da Denarc, Leandro Munin.

Após os levantamentos, foram expedidos os mandados que resultaram em dois presos (um homem que foi flagrado com pedras de crack e já tem antecedentes por tráfico e outro que era foragido da justiça por estupro de vulnerável), além de uma arma de fogo e crack apreendidos.

“O resultado demonstra a eficiência das equipes, a sensação de segurança naqueles bairros foi aumentada e os moradores já têm externado agradecimentos pela ação conjunta da Polícia Militar com a Polícia Civil. Combatendo o tráfico de drogas estamos neutralizando outros crimes como homicídios, furtos e roubos”, avaliou o comandante do 4º Batalhão, tenente-coronel Marcio Antônio dos Santos.

Durante a abordagem a um dos pontos da operação, um homem, de 37 anos, reagiu e houve confronto. Ele morreu no local. “Os policiais militares não se feriram nesta ação e foi apreendido um revólver de calibre .32. Ele ainda tinha um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas”, disse o tenente-coronel.

“As investigações vão prosseguir, ainda há pessoas sendo investigadas, mas com essa ação a movimentação de criminosos vai diminuir, vamos continuar com ações constantes para que não voltem, pois a reclamação era a insegurança dos moradores de pessoas armadas circulando pela região”, reforçou o delegado Leandro.

Os cumprimentos dos mandados judiciais envolveram as equipes de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), do Pelotão de Choque/Canil do 4º Batalhão, da Denarc, do Núcleo de Operação com Cães do Denarc, além de uma aeronave do Grupamento Aéreo da Polícia Civil (GOA).