Cascavel – Com perdas estimadas em um terço de toda a produção de trigo em 2019, o Paraná vê a liderança nacional no setor ameaçada.

Os impactos meteorológicos no cultivo do grão podem fazer com que o Estado, depois de seis anos consecutivos, seja ultrapassado pelo Rio Grande do Sul.

Segundo o Deral (Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura do Paraná), a estimativa de 3,4 milhões de toneladas (prevista no início do ano) está longe de se confirmar. O último levantamento do Deral, divulgado nessa quinta-feira (21), aponta para um potencial de produção de 2,13 milhões – menor do que a previsão anterior, que era de 2,25 milhões.

O Zoneamento Agrícola indica a janela de semeadura do trigo no Paraná de 21 de março até 31 de julho (com nível de risco de 20%), mas na prática ele começa logo após o término da colheita de verão, geralmente em abril. Contudo, com o atraso no cultivo da soja, pode haver alteração nessa data ano que vem.