Com operações planejadas e um trabalho diferenciado de inteligência, a Polícia Militar do Paraná se destacou no combate ao crime organizado em 2021. Foram diversas ações coordenadas pela corporação, levando mais tranquilidade à população que, após um ano e meio de pandemia, começou a retornar aos poucos à rotina de trabalho e de lazer. Em todo este período, a Polícia Militar prestou patrulhamento preventivo 24 horas.

Segundo o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Hudson Leôncio Teixeira, há um intenso trabalho em prol da população, mas também voltado ao policial militar, como as tratativas para aprovação do sistema de proteção social, além da aquisição de equipamentos táticos para a corporação.

“Não medimos esforços para buscar melhorias aos nossos policiais. Temos avançado em estrutura e equipamentos e agora também focamos em dar melhores condições de trabalho a esses profissionais”, afirmou.

Dentre os grandes investimentos que a Polícia Militar recebeu em 2021 está aquisição de 155 motocicletas BMW, modelo G850 GS, que já foram entregues no mês de novembro. Junto com elas, também foram entregues capacetes e EPIs, no valor de mais de R$ 1 milhão. O valor de cada veículo com os equipamentos foi de R$ 81.894,79 e o investimento total foi de R$ 12.693.692,45.

Os militares estaduais também puderam se aperfeiçoar ao longo do ano com diversos cursos, como o de Operações Especiais, com 12 formandos; o de Controle de Distúrbios Civis, com 65 formandos; Especialização em Cinotecnia, com 35 formandos; e o de Rondas Ostensivas de Natureza Especial, com 49 formandos.

MEDIDAS – No campo de contratações, o Governo do Estado deu continuidade aos trâmites do concurso público para preenchimento de 2,4 mil novas vagas para soldado, sendo 2 mil para a Polícia Militar e 400 para o Corpo de Bombeiros. Neste momento a fase é de entrega dos resultados do Exame de Sanidade Física.

Além do concurso, houve a implantação da Escala Extrajornada Voluntária aos policiais militares. O Governo do Estado, a Secretaria da Segurança Pública e a corporação trabalharam juntos para regulamentar a lei por meio da qual foi possível ampliar a presença da PM nas cidades onde há mais necessidade de policiamento.

Neste segundo semestre os policiais puderam fazer até quatro escalas extras por mês, cada uma de seis horas, ao custo de R$ 180,00 cada. Com a adesão gradativa, foi possível ampliar o policiamento nas cidades, inclusive onde não havia.

OPERAÇÕES – Durante ano de 2021, a Polícia Militar apreendeu drogas, armas de fogo, impediu o contrabando, o descaminho e o narcotráfico em diversas regiões do Paraná. A atuação mais forte aconteceu na região de fronteira e outras áreas usadas como corredores para transporte de ilícitos para o Brasil e até mesmo para outros países.

Ao longo dos meses foram feitas várias edições da operação Fecha Quartel e da Operação Tríade, coordenadas pelo Subcomando-Geral da PM, com o objetivo de reduzir crimes, principalmente homicídios, e reforçar as unidades de área com equipes especializadas em patrulhamento tático. Também houve edição a Operação Maré Alta no Litoral do Estado, que antecede as ações da Operação Verão.

Houve diversas operações de cumprimento de mandados judiciais contra o crime organizado, para desmantelar estruturas que alimentavam o tráfico de drogas e coordenavam furtos, roubos e homicídios. Entre elas a Operação Ostentação, Marco Zero e Alcântara.

Apenas na Operação Ostentação, que aconteceu em novembro, por exemplo, 15 pessoas foram presas. A organização criminosa alvo da PM coordenava o tráfico de drogas e usava “laranjas” para mascarar o patrimônio de veículos de luxo e propriedades, avaliados em cerca de R$ 4 milhões.

Foram apreendidos 35 armas de fogo, cinco automóveis de luxo, uma moto e dezenas de munições. Os mandados judiciais foram cumpridos em Pinhais, Piraquara (região de maior atuação do grupo) e Litoral.

Outro exemplo do trabalho de Inteligência foi a ação da PM em Três Barras do Paraná, quando diversas unidades da Corporação, incluindo atiradores de elite, frustraram um ataque a duas agências bancárias. Seis homens reagiram à abordagem da PM e, após o confronto armado, não resistiram. Pelo menos um dos homens estava com explosivos no próprio corpo.

(AEN)