Instituições financeiras regionais vão ofertar crédito na nova etapa do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte). A segunda etapa do programa terá aporte adicional de R$ 12 bilhões da União no FGO (Fundo de Garantia de Operações) destinado à concessão de garantias no âmbito do Pronampe.

Segundo o Ministério da Economia, parte desse aporte de R$ 12 bilhões será destinada para algumas instituições financeiras regionais habilitadas: mais de R$ 21 milhões em crédito pela Agência de Fomento de Goiás; R$ 268 milhões pelo Banco do Nordeste; R$ 203 milhões pelo BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais); R$ 282 milhões pelo Banco da Amazônia e R$ 730 milhões pelo Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul).

No dia 19 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei nº 14.043, de 2020, que amplia o programa.

O ministério informa que o Pronampe continuará atendendo as microempresas (com faturamento até R$ 360 mil no ano) e empresas de pequeno porte (faturamento até R$ 4,8 milhões no ano), além dos profissionais liberais, com taxa de juros máxima igual à Selic (atualmente em 2% ao ano) mais 1,25% ao ano. O prazo de pagamento é de 36 meses e carência de oito meses. É possível acompanhar o recurso sendo liberado pelo Emprestômetro do Portal do Empreendedor, onde também poderão ser consultadas as instituições habilitadas.

Fonte: Agência Brasil