O Ministério Público do Paraná, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de São Miguel do Iguaçu, no Oeste do estado, ofereceu denúncia criminal contra um advogado que teria introduzido um celular na cadeia para um cliente preso. Segundo a denúncia, o telefone foi encontrado com o detento durante uma revista na carceragem da Delegacia de Polícia da cidade. O prisioneiro teria pago R$ 10 mil para que o advogado levasse o aparelho.

Conforme define o Código Penal, o crime, de “favorecimento real”, tem pena de detenção de três meses a um ano, com causa agravante prevista pelo fato de ter sido cometido mediante recompensa.

O MPPR ressalta que o acusado se valeu de sua profissão e das prerrogativas a ela inerentes para cometer o crime, mediante abuso de confiança. Pouco depois do fato, houve fuga de cinco presos da delegacia – entre eles, o cliente do advogado denunciado.