Juiz alerta para banalização da Justiça

A briga de irmãos por um moletom foi parar na justiça

A briga entre irmãos por um moletom que foi parar na Justiça de Cascavel denota a banalização do acesso à Justiça gratuita, alerta o juiz do 1º Juizado Especial Cível, Rosaldo Elias Pacagnan: “Infelizmente, casos como esses em que tudo poderia ser resolvido com conversa são trazidos com frequência para o Judiciário resolver. Isso não acontece só em Cascavel, mas no País inteiro”.

Para ele, as pessoas estão cada vez mais intolerantes com situações simples. “As pessoas não têm usado o bom senso e o diálogo. A possibilidade de resolver na Justiça sem gastar tem feito ser a primeira opção e não a última, quando todas as formas amigáveis já foram tentadas”.

O caso

A briga de dois irmãos por um moletom foi julgada na última segunda-feira. Os dois moram na mesma casa, no Bairro São Cristóvão, em Cascavel.

A disputa começou quando Angélica comprou um moletom pela internet e deu o endereço da mãe para a entrega. Quando a mercadoria chegou, o irmão Edson a recebeu e disse que não iria devolvê-la.

O juiz diz que teve que “aplicar o direito onde o amor deveria ter resolvido”. Edson, o réu, foi condenado a devolver o moletom ou o valor de R$ 79,90.

Reportagem: Cláudia Neis



Fale com a Redação

17 − dezesseis =