Itaipu deixa projeto Canoagem no Lago

A Itaipu informou que não há previsão de investimento para a construção do píer

Desde janeiro deste ano, entrar no Lago Municipal para treinar se tornou uma tarefa difícil para atletas da AFCC (Associação Fiel de Canoagem de Cascavel). Isso porque o píer – uma passarela sobre a água -, que facilita entrar no caiaque, foi retirado pela Secretaria de Meio Ambiente sem aviso prévio. O argumento era de que a estrutura estava danificada, mas que seria substituída.

Em abril, a AFCC relatou as dificuldades ao Jornal HojeNews. Na época, a Fmec (Fundação Municipal de Esporte e Cultura) informou que havia um projeto em parceria com a Itaipu Binacional e o CRC (Clube Regatas de Cascavel) que previa a construção de uma estrutura para ser utilizada em conjunto pelas equipes de canoagem. A previsão era de que as obras se iniciassem ainda em abril, mas que, devido à troca de governo federal, houve um atraso.

Passados mais de dois meses, nada de obra. A reportagem foi atrás e descobriu que o problema agora é mais sério: a Itaipu Binacional deixou o Projeto Canoagem no Lago. “Eles [Itaipu] alegaram contenção de recursos. O Município deverá licitar as raias com recursos próprios, mas ainda estamos definindo isso”, disse o diretor de difusão e ação cultural da Fmec, Alexandre Guerino.

A Itaipu informou que não há previsão de investimento para a construção do píer e que o convênio chegou a ser estudado, mas foi decidido pela não continuidade do processo em virtude das prioridades da Itaipu, que são obras de infraestrutura na área de influência e atualização tecnológica da Usina.

O investimento para o projeto seria de R$ 696.990.

Já a Secretaria de Meio Ambiente de Cascavel informou apenas que os convênios estariam parados na Itaipu e que, por isso, não tem mais informações para passar sobre o assunto no momento.

Atletas prejudicados

De acordo com o coordenador da AFCC, Adi Reis, a equipe tem dois paratletas, mas apenas um consegue treinar, porque ele se arrasta pela grama e pelo barro para entrar no caiaque.

Além disso, outros cinco paratletas aguardam para integrar a equipe desde o início do ano, pois não conseguem acessar o caiaque sem o píer.

Reportagem: Milena Lemes



Fale com a Redação

5 + dezoito =