De acordo com o acompanhamento de ocorrências em realizado pelo Jornal HojeNews, o número de homicídios registrados em Cascavel de janeiro a outubro deste ano já é 57,7% maior que o do mesmo período do ano passado. Até ontem, 41 pessoas foram mortas em Cascavel, contra 26 em 2019.

Se comparado com o mesmo período de 2018, o número também é superior. Naquele ano, foram registradas 38 mortes violentas, incluindo feminicídios (que não eram anotados separadamente).

Em contrapartida, o número de feminicídios caiu pela metade neste ano na comparação do mesmo período de 2019. Até ontem, duas mulheres foram assassinadas em Cascavel, contra quatro ano passado.

 

Latrocínio e confronto

O registro de latrocínios no Município também é menor. Ano passado foram duas situações de assalto seguido de morte; neste ano, até ontem havia apenas um caso. Em 2018 não houve ocorrência desse tipo de crime de janeiro a outubro.

Já as mortes em confrontos com forças policiais subiram, e passaram de três para cinco este ano. Em 2018, também havia cinco registros no período.

A reportagem questionou a Secretaria de Estado de Segurança Pública sobre possíveis fatores que tenham colaborado para o acréscimo de homicídios e para a queda de feminicídios no Município, mas até o fechamento da edição não houve retorno.

Em nota, a Secretaria de Estado da Segurança Pública informou que, por meio de suas forças policiais, faz o patrulhamento preventivo e ostensivo regularmente em todas as regiões do Estado, levando em consideração dia, horário e local onde mais ocorrem os crimes. As operações ocorrem a partir de um planejamento estratégico, que aplica diferentes formas de atuação.

As forças de segurança atuam diariamente para que as investigações criminais sejam cada vez mais efetivas e possibilitem identificar e prender suspeitos para, assim, reduzir a taxa de reincidência criminal.

O índice de criminalidade é influenciado por diversos fatores sociais e a Secretaria da Segurança Pública trabalha constantemente para coibir a ação criminosa e melhorar os serviços oferecidos à população. No primeiro semestre, por exemplo, os furtos reduziram em 7,6% e os roubos 25,7% em todo o Paraná.

Nota acrescentada às 15h48.