Reportagem: Cláudia Neis

Um crime brutal chocou Cascavel ontem à tarde. Por volta das 15h, a notícia de um duplo homicídio. As vítimas: mãe e filha. A mãe tinha 24 anos; a filha, um bebê de nove meses.

Halif Ferreira de Lima, 26 anos, foi preso cerca de uma hora depois de os corpos de Silvia Caroline França e do bebê terem sido encontrados em uma quitinete na Avenida Carlos Gomes, região do Bairro Parque São Paulo, em Cascavel.

À polícia, ele confessou ter matado a mulher, com quem disse ter um relacionamento de dois anos. E que teria saído do local do crime no início da tarde de ontem e que teria deixado uma carta confessando o crime, informação confirmada por policiais militares que atenderam a ocorrência.

Os detalhes do crime surpreendem. Halif disse que cometeu o crime dois dias antes e que dormiu no local as duas noites, junto dos dois corpos.

Ele relatou a morte de Silvia: “Nós começamos a brigar e eu ataquei o vaso [sanitário, de louça] na cabeça dela. Depois peguei a faca e fui pra cima”, confessou Halif. De acordo com a PM, a jovem tinha ferimentos de faca no peito e no pescoço.

O corpo da menina foi encontrado em um bebê conforto. Halif negou que teria degolado a criança, disse que ela estava viva quando saiu da casa, ontem à tarde. Depois, ele recuou e confirmou ter assassinado o bebê, mas novamente negou a morte. O rapaz disse que não é o pai da criança, informação confirmada por familiares da vítima.

Halif admitiu que faz uso de drogas “esporadicamente”, mas que não havia feito uso de nenhuma substância química no dia do crime, que seria provavelmente na segunda-feira.

Os corpos passam por necropsia, que irá detectar a causa das mortes e a data dos crimes.

Halif foi preso na casa da mãe no Conjunto Bela Vista. De acordo com a Polícia Militar, ela tentou impedir a prisão do filho e, por isso, a suspeita é de que ela soubesse do crime.

Histórico de violência

A reportagem do HojeNews conversou com um familiar próximo de Silvia. Segundo ele, o rapaz é usuário de drogas e havia um histórico de agressão do casal. O familiar afirmou ainda que a garota teria rompido o relacionamento há algumas semanas e que morava somente com a filha na quitinete, para onde se mudou havia pouco tempo.

Conforme ele, Silvia deixou de responder mensagens ainda no domingo (8). Uma amiga da jovem teria visto os dois juntos no supermercado no sábado (7). Halif disse à polícia que eles teriam reatado o relacionamento alguns dias atrás.

A PM relata que há cerca de um mês atendeu a uma agressão à jovem ainda na antiga residência do casal. Contudo, segundo a polícia, há “diversos registros de desentendimento e agressão” deste ano. Contudo, a vítima não estava sob medida protetiva. Halif tem uma passagem na polícia como usuário de drogas, datada de 2018.

Vizinhos disseram não terem visto movimentação diferente nem ouvido algo suspeito na casa em que Silvia morava com a filha.