O desaparecimento do casal Kawany Cleve e Rubens Biguetti Junior completa um ano nesta terça-feira (3), sem que haja pistas sobre onde estão os corpos, uma vez que para a polícia de Goioerê não resta dúvida de que os dois foram assassinados.

Kawany e Rubens desapareceram na tarde do dia 3 de agosto de 2020. Na noite do mesmo dia o filho do casal, então com quatro meses, foi encontrado em uma calçada na Rua do Contorno Norte, no Jardim Curitiba. No dia seguinte o carro de Rubens foi encontrado completamente incendiado na zona rural de Moreira Sales.

Desde então começaram as buscas pelo casal em princípio nas imediações do local onde o carro foi encontrado e depois em vários outros pontos, conforme foram surgindo informações e buscas foram feitas em Goioerê, Moreira Sales, Mariluz, Umuarama, Quarto Centenário e Nova Aurora, sem que nenhuma pista fosse encontrada.

Por outro lado, as investigações sobre o caso evoluíram e a polícia concluiu que a morte do casal foi uma vingança traçada por Suziane Ferreira dos Santos e teria sido levada a cabo por Alessandro Benatti de Souza, conhecido por Mahamed, e Mauro Cavalcante Sobrinho, o Ceará. Todos foram presos, sendo que Ceará morreu na Penitenciária de Cruzeiro do Oeste, supostamente por enfarto.

Mesmo com as prisões, nenhum dos supostos envolvidos admitiu participação no crime e alegam que não sabem onde estão os corpos de Kawany e Rubens. As investigações continuam e o objetivo é encontrar os corpos para que as famílias possam dar um sepultamento digno para o jovem casal.

Fonte: Goionews