Crime de 2014 será julgado hoje

Vilmar da Rosa, o Toco, foi morto com vários tiros em 2014

Um homicídio registrado no dia 4 de fevereiro de 2014, no Loteamento Jaborá, região norte de Cascavel, deve ter um desfecho na Justiça hoje (13).

Sidmar Cordeiro da Silva, conhecido como Tuca, principal acusado pela morte de Vilmar da Rosa, vulgo Toco, senta nesta tarde no banco dos réus, em julgamento que será realizado a partir das 13h no Tribunal do Júri da Justiça Federal.

O crime foi registrado no fim da noite de 4 de fevereiro, quando Vilmar visitava a namorada. Os dois atiradores, que chegaram em uma moto, fizeram dezenas de disparos de revólver e espingarda calibre 12.

Quando percebeu a presença dos assassinos, Vilmar tentou fugir, mas caiu na frente de uma residência, onde foi alvejado por diversos tiros, morrendo na hora. O crime teria sido causado por acerto de contas.

Preso no Paraguai

O réu que será julgado hoje foi procurado pela polícia cascavelense, inclusive com mandado de prisão em aberto, mas fugiu logo após o crime.

Três meses e meio depois do assassinato, Sidmar foi preso pela polícia paraguaia acusado de participação em um assalto. Na ocasião, ele e dois comparsas teriam trocado tiros com a polícia do país vizinho após roubarem uma caminhonete.

No dia 22 de maio daquele de 2014, quando constatada a prisão de Sidmar no Paraguai, foi solicitada a transferência dele para a carceragem da 15ª SDP (Subdivisão Policial de Cascavel) e depois ele foi levado para a PEC. Não há notícias se ele continua preso.

 Reportagem: Juliet Manfrin



Fale com a Redação

16 − 11 =