A Comissão Especial criada dentro do Conselho Deliberativo do Inter entregou no início da semana o relatório da investigação que apurou suspeitas de irregularidades no clube durante a gestão do ex-presidente Vitorio Piffero (2015 e 2016).

Entre os 15 pontos analisados pela comissão, cinco foram considerados irregulares e outro teve a documentação encaminhada para análise do Ministério Público. As principais irregularidades são adiantamentos de valores em espécie – que somam cerca de R$ 10 milhões – para o suposto pagamento de obras que não foram encontradas, além de gastos abusivos nos cartões de crédito corporativos do clube.