Amanhã (24) completa quatro meses do ataque que levou à morte o empresário Sandro Rossi, 45 anos, atingido por mais de 20 disparos de pistola quando chegava à sua loja de bebidas no Bairro Santa Cruz, em Cascavel. O crime aconteceu no dia 24 de abril e Sandro morreu no dia 18 de junho em decorrência de hemorragia causada pelos ferimentos.

Até agora, ninguém foi preso pelo crime.

O carro usado no ataque foi apreendido ainda no dia do crime e passa por perícia.

Esse foi o segundo ataque sofrido por Sandro, que havia sido balado em novembro de 2018. Esse crime também ainda segue sem solução.

 Investigação

Sandro é apontado como fornecedor de drogas para traficantes de Guarapuava. No dia 10 de julho, quase um mês após sua morte, um mandado de prisão contra ele foi expedido em uma Operação da Polícia Civil.

Outros crimes

No dia 5 de junho o irmão de Sandro, Robson Rossi, também foi vítima de tentativa de execução. Foram disparados cerca de 30 tiros contra o carro em que ele estava, no Centro de Cascavel. Um dos disparos acertou a boca de Robson, mas ele sobreviveu. Um rapaz suspeito de ser o atirador está preso.

Outro crime que completa dois meses e pode estar relacionado com os dois irmãos é o assassinato de Filipe Raphael Ciqueira Chagas, 32 anos. Ele foi atingido por cerca de 15 tiros de pistola 9 milímetros quando transitava de carro pela Rua Pio XII, no dia 25 de junho. Filipe teria comprado uma empresa dos irmãos Rossi dias antes de ser morto. E a Polícia Civil não descarta a possibilidade de os crimes estarem ligados.

A Delegacia de Homicídios informou que as investigações continuam e que diligências em busca dos autores seguem sendo realizadas.