Carli Filho cumprirá pena com tornozeleira eletrônica

O ex-deputado deve deixar a prisão por volta das 18h

O ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho foi autorizado pela Justiça a cumprir pena em casa com monitoramento de tornozeleira eletrônica. A decisão foi proferida nessa sexta-feira  (31), pela juíza Liliane Graciele Breitwisser.

O ex-deputado Carli Filho foi condenado a 7 anos, 4 meses e vinte dias de prisão em regime semiaberto por duplo homicídio com dolo eventual pelas mortes de Gilmar Rafael Souza Yared e Carlos Murilo de Almeida num acidente de trânsito ocorrido em 2009 e está preso desde terça-feira (28), na Penitenciária Industrial de Guarapuava, quando se entregou para cumprir pena na Vara de Execuções Penais de Guarapuava.

A expectativa é que Carli Filho deixe a penitenciária por volta das 18h .

Com a decisão, Carli Filho não pode sair da cidade sem autorização prévia e deve permanecer na sua residência entre 21h e 6h, inclusive aos fins de semana e feriados. Ele também deve manter distância de, no mínimo, 100 metros das unidades prisionais do município, e não pode mudar de endereço ou telefone sem comunicação prévia.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) deu parecer favorável para o uso da tornozeleira e justificou a decisão alertando sobre a falta de vagas no sistema penitenciário de Guarapuava para o cumprimento da pena em regime semiaberto.

A família Yared – “Com a decisão da Vara de Execuções Penais, autorizando ao apenado o monitoramento, com uso de tornozeleiras, espera a família da Vítima Yared que se cumpra com rigor e que passe ele, com aproveitamento, pela pedagogia da Justiça”, diz em nota o advogado da família Yared, Elias Mattar Assad.

Informações: Bem Paraná



Fale com a Redação

2 × um =