Curtindo os últimos dias do ano, Caio Zorzetto faz um balanço de sua atuação nas pistas e conclui que 2021 foi um ano de evolução. Em sua segunda temporada completa, o piloto de São Miguel do Iguaçu se destacou na Copa Brasil, Sul-Brasileiro e no Brasileiro de Kart. “Foi um ano de muito aprendizado, um marco importante para a carreira”, acentua Caio Zorzetto.

Defendendo a equipe Disam Insumos Agrícolas/CHD’S do Brasil Caio Zorzetto iniciou a temporada com vitórias no Campeonato Citadino de Foz do Iguaçu, competição que conquistou o título em outubro, com 100% de aproveitamento, uma vez que largou na pole position, venceu as cinco etapas (ganhando as duas baterias de cada uma delas) e fez a melhor volta em todas. Em maio ganhou a etapa de abertura da Copa Super Paraná, em Pinhais (PR). Em julho, entre 31 participantes na categoria Cadete, conquistou o 13º lugar na Copa Brasil de Kart, disputada em Londrina. Em agosto Zorzetto foi o segundo na categoria Rok Kids no Open do Sul-Brasileiro; e em setembro foi ao pódio em duas categorias no Sul-Brasileiro de Kart, no Raceland, em Pinhais, com o quinto lugar nas categorias Cadete e Rok Kids. Zorzetto também conquistou o quinto lugar na 2ª etapa da Copa SPR, no Beto Carrero.

Zorzetto também venceu as duas últimas etapas do Metropolitano de Cascavel, disputadas em agosto e outubro. Também em Cascavel, Zorzetto venceu a preliminar das 4 Horas de Kart em novembro, formando dupla com Bernardo Motter.

A temporada se encerrou em dezembro, quando Zorzetto disputou o Campeonato Brasileiro, no Kartódromo Beto Carrero, em Penha, Santa Catarina. Foi uma “pedreira”. Com 70 participantes na categoria Cadete, o piloto da equipe Disam Insumos Agrícolas/CHD’S do Brasil conquistou 21ª colocação. Na Final, saiu na 25ª posição no grid e com boa largada pulou para 18º. A partir daí começaram os enroscos e também pequenos erros. “O Brasileiro foi muito difícil. Na final, com os 36 melhores da competição, um leve toque lhe fez perder várias posições, assim como um erro seu, por mais simples que seja. Mas o resultado é positivo porque sabemos que evoluímos. Vamos para 2022 mais fortes”, acentua Caio.

Jaime Zorzetto Júnior, pai de Caio e chefe da equipe Disam Insumos Agrícolas/CHD’S do Brasil, destaca que a temporada foi de crescimento. “O Caio mostrou evolução a cada competição. Isto é bom para o futuro. Em 2022, em seu último ano na categoria Cadete, os resultados serão melhores”, frisa Jaime.

 

 

Crédito: Mario Ferreira